Brasil Neto de Lula morreu de infecção generalizada, não de meningite

Neto de Lula morreu de infecção generalizada, não de meningite

Causa da morte de Arthur Araújo Lula da Silva, de 7 anos, havia sido divulgada inicialmente como sendo meningite meningocócica

neto Lula

Arthur morreu no dia 1º de fevereiro

Arthur morreu no dia 1º de fevereiro

Divulgação

O Instituto Lula confirmou que a causa da morte do neto do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva — Arthur Araújo Lula da Silva, de 7 anos — foi uma infecção generalizada causada pela bactéria Staphylococcus aureus.

A assessoria do instituto não deu detalhes do caso, apenas confirmou reportagem do jornal Folha de S.Paulo que revelou ontem o motivo da morte do menino.

Inicialmente, o Hospital Bartira, onde o neto de Lula deu entrada, chegou a divulgar que ele havia sido vítima de uma meningite meningocócica, doença contagiosa.

Um mês após a morte, o deputado federal e ex-ministro da Saúde Alexandre Padilha (PT-SP) se manifestou cobrando explicações do hospital e da Prefeitura de Santo André (SP) pelo fato de o diagnóstico não ter se confirmado.

O parlamentar chegou a dizer que houve uma corrida atrás de vacinas na cidade e que não havia motivo, uma vez que não havia sido nada contagioso.

Na terça-feira (2), a Secretaria de Saúde de Santo André divulgou uma nota em que afirmava que "foram descartadas: meningite, meningite meningocócica e meningococcemia".

Segundo médicos ouvidos pela Folha de S.Paulo, as infecções provocadas por Staphylococcus aureus podem ter vários graus, inclusive complicações que levam à morte. A bactéria entra no corpo por algum machucado e se multiplica. Não há proteção contra ela, apenas cuidados com higiene e limpeza de ferimentos.

Procurado, o Hospital Bartira, da rede D'Or, afirmou apenas que "prestou todo o atendimento de forma imediata, proporcionando a assistência necessária ao caso. Qualquer informação adicional dependerá da autorização expressa da família".