Brasil Sara Winter diz que "300 do Brasil" não recebe dinheiro do governo

Sara Winter diz que "300 do Brasil" não recebe dinheiro do governo

Apoiadora de Bolsonaro, Sara Winter é líder do movimento armado de direita "300 do Brasil" e foi presa nesta segunda-feira (15)

  • Brasil | Márcio Neves, do R7

Militante foi presa nesta segunda-feira em Brasília

Militante foi presa nesta segunda-feira em Brasília

Dida Sampaio/Estadão Conteúdo – 04.06.2020

A militante Sara Fernanda Giromini, conhecida por Sara Winter, prestou depoimento para a Polícia Federal (PF) na tarde desta segunda-feira (15) após ter sido presa nesta manhã em função de inquérito que investiga ataques e fake news contra o STF (Supremo Tribunal Federal).

Sem seu depoimento a ativista negou que o grupo que lidera, o 300 do Brasil, receba dinheiro do governo em troca de apoio e chegou a admitir que trabalhou em um cargo de comissão do Ministério dos Direitos Humanos.

Sara também decidiu permanecer em silêncio quando foi questionada sobre quais os objetivos do grupo que lidera e sobre os ataques que fez em vídeo contra o ministro Alexandre de Moraes, do STF.

A prisão da militante foi solicitada pela PGR (Procuradoria Geral da República) e ocorreu em decorrência do inquérito do Supremo Tribunal Federal que investiga fake news e ataques contra a corte. Nesta manhã, ela e outros cinco membros do "300 do Brasil" foram presos preventivamente por ordem do ministro Alexandre de Moraes.

Confira abaixo a íntegra do depoimento de Sara Winter :

Depoimento Sara Winter - 1

Depoimento Sara Winter - 1

Reprodução
Depoimento Sara Winter - 2

Depoimento Sara Winter - 2

Reprodução

Últimas