Sargento preso com cocaína em avião da FAB na Espanha vira réu

Militar brasileiro foi preso pela Guarda Civil espanhola com 39 quilos de cocaína em uma mala que estava em avião de comitiva de Bolsonaro

Sargento preso na Espanha

Sargento preso na Espanha

Reprodução

A Justiça Militar aceitou na quarta-feira (8) denúncia contra o sargento da Força Aérea Brasileira (FAB) Manoel Silva Rodrigues por tráfico internacional de drogas. Rodrigues foi preso no aeroporto de Sevilha, na Espanha, em junho do ano passado, transportando 39 kg de cocaína em sua bagagem.

O sargento integrava a comitiva do presidente Jair Bolsonaro que viajava com destino ao Japão para a reunião da cúpula do G20. Rodrigues estava no primeiro avião que chegou a Europa, e que é uma espécie de avião presidencial reserva utilizado em viagens longas. O incidente fez o avião com Bolsonaro mudar seu itinerário e pousar em Lisboa.

A denúncia foi aceita pelo juiz deferal Frederico Magno de Melo Veras, da Justiça Militar. Veras determinou que a inquirição de testemunhas será no dia 21 de maio. 

Na denúncia, o Ministério Público Militar afirma que o sargento infringiu regras da chamada "Lei de Tóxicos". A pena para o tráfico é de 5 a 15 anos, podendo ser aumentada em até dois terços em razão de circunstâncias como o uso da função pública para a prática do crime.

Logo após a prisão do sargento, o presidente Jair Bolsonaro pediu punição severa ao militar.

Leia mais: Veja quem é o sargento suspeito de levar cocaína no avião da FAB