Brasil STJ mantém condenação de André do Rap por tráfico de drogas

STJ mantém condenação de André do Rap por tráfico de drogas

Traficante apontado como um dos principais líderes PCC deixou a prisão no último sábado após determinação do ministro Marco Aurélio Mello

  • Brasil | Do R7

André do Rap é condenado a 15 anos, 6 meses de prisão

André do Rap é condenado a 15 anos, 6 meses de prisão

Reprodução / Record TV

A Sexta Turma do STJ (Superior Tribunal de Justiça) manteve nesta terça-feira (13), por unanimidade, a decisão do TRF3 (Tribunal Regional Federal da 3ª Região) que condenou o traficante internacional André do Rap, apontado como um dos principais líderes PCC (Primeiro Comando da Capital).

Condenado a 15 anos, seis meses e 20 dias de prisão, André do Rap foi solto no último sábado (10) após determinação do ministro Marco Aurélio Mello, do STF (Supremo Tribunal Federal). O traficante foi investigado e denunciado pela Operação Oversea, deflagrada pela Polícia Federal em 2014.

No dia seguinte após ganhar liberdade, o presidente do Supremo, ministro Luiz Fux, determinou o retorno do traficante à prisão, mas ele já não foi mais localizado e entrou nesta segunda-feira para a lista de criminosos mais procurados pela polícia de São Paulo.

Ele estava preso desde o fim de 2019. Além da casa de luxo onde foi preso, André do Rap tinha um patrimônio estimado pelos investigadores em R$ 17 milhões. Com ele foram também apreendidos um helicóptero, uma lancha e um veículo.

De acordo com o MPF (Ministério Público Federal), a organização liderada por André do Rap se especializou no envio de drogas para o exterior a partir do Porto de Santos (SP).

A ANPR (Associação Nacional dos Procuradores da República) e a Conamp (Associação Nacional dos Membros do Ministério Público) emitiram uma nota conjunta para criticar a decisão do STF em soltar o condenado e defender que o Ministério Público não tenha se omitido no caso.

Últimas