Logo R7.com
Logo do PlayPlus
R7 Brasília
Publicidade

Após quatro dias de buscas, corpo de policial é encontrado em lago

Agente policial do DF se afogou na última sexta quando pescava com amigos em Goiás; buscas por outro desaparecido continuam

Brasília|Karla Beatryz*, do R7, em Brasília

O corpo do policial civil do Distrito Federal, que havia se afogado enquanto pescava na última sexta-feira (24), foi encontrado na manhã desta segunda-feira (27). As buscas ocorreram no lago Serra da Mesa, na cidade de Minaçu, em Goiás. A suspeita é de que o homem estava pescando com amigos quando o barco naufragou e ele se afogou. O policial foi identificado como Natair de Melo, de 54 anos, da 3º Delegacia de Polícia (Cruzeiro).

O subtenente do Corpo de Bombeiros do DF Francisco Roque de Araújo também se afogou. Ele não foi encontrado até esta manhã. As buscas começaram na noite de sexta.

Segundo a Polícia Civil, o naufrágio aconteceu quando o barco inundou. Outros dois agentes de segurança do DF estavam na embarcação. A dupla afirma que conseguiu nadar até a margem, mas que eles se perderam dos colegas.

Leia também: Ex-mendigo do DF anuncia estimulante sexual não autorizado para venda; Anvisa vai investigar

Publicidade
Buscas começaram na sexta
Buscas começaram na sexta Buscas começaram na sexta

O corpo do agente será removido pela Polícia Civil de Goiás e transportado pelo IML e pela PCDF até Brasília, para a perícia. Natair era chefe da Seção de Repressão às Drogas (SRD) da 3ª DP.

A diretoria do Sindicato dos Policiais Civis do DF (Sinpol) lamentou a morte do agente e agradeceu aos bombeiros e à Polícia Civil de Goiás pelas buscas. “A morte de Natair representa uma perda inestimável para a família, os amigos, os colegas de corporação e para a Segurança Pública do DF. Não é fácil receber a notícia de que ele faleceu durante um momento de lazer, quando provavelmente estava alegre e confraternizando com os colegas”, afirma o presidente do sindicato, Enoque Venâncio.

Publicidade

Até a publicação desta reportagem não havia sido divulgada informação sobre velório e sepultamento do agente.

As buscas

As buscas continuam pelo Corpo de Bombeiros do DF e Goiás, de forma ininterrupta, para localizar o subtenente Francisco e a embarcação. O comandante da operação, major Dutra, afirma que foi montado um acampamento no local desde o primeiro dia do acidente, com 28 bombeiros e quatro militares da Marinha.

Publicidade

Dutra afirma que durante a noite as buscas acontecem na superfície e com o auxílio de sonares de varredura lateral e uso de drones. Durante o dia, mergulhadores atuam. A medida é para a segurança dos militares.

*Estagiária sob supervisão de Fausto Carneiro

Últimas

Utilizamos cookies e tecnologia para aprimorar sua experiência de navegação de acordo com oAviso de Privacidade.