Brasília Bolsonaro volta a dizer que governo não tem escândalos de corrupção

Bolsonaro volta a dizer que governo não tem escândalos de corrupção

Chefe do Executivo, que busca a reeleição, afirmou também que os valores devem ser 'preservados a qualquer custo'

  • Brasília | Plínio Aguiar, do R7, em Brasília

O presidente Jair Bolsonaro e o ex-ministro da Educação Milton Ribeiro

O presidente Jair Bolsonaro e o ex-ministro da Educação Milton Ribeiro

Evaristo Sá/AFP - 04.02.2022

Apesar de a Polícia Federal (PF) investigar o ex-ministro da Educação Milton Ribeiro por suposto esquema de tráfico de influência, o presidente Jair Bolsonaro (PL) voltou a dizer, nesta quinta-feira (26), que o governo está, até o momento, "longe da corrupção".

"Deixar bem claro que, se aparecer algum ato de corrupção — e pode aparecer —, nós ajudaremos a esclarecer o fato e levar a punição aos possíveis responsáveis", afirmou Bolsonaro, durante agenda em Coronel Fabriciano (MG).

A investigação sobre o ex-ministro foi aberta pela PF em março deste ano e atende a uma determinação da ministra do Supremo Tribunal Federal (STF) Cármen Lúcia. A corporação quer saber se Ribeiro estava envolvido em suposto esquema de tráfico de influência junto com dois pastores que frequentaram a pasta e pediram destinação de recursos apesar de não terem cargos oficiais.

Na cerimônia realizada em Minas Gerais, o segundo maior colégio eleitoral do país, Bolsonaro, que busca a reeleição em outubro, afirmou que os valores devem ser "preservados a qualquer custo" e criticou indiretamente o PT e o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, que aparece em primeiro lugar nas pesquisas eleitorais.

"Não podemos admitir que quem ataca a família, quem defenda o aborto, quem fale em ideologia de gênero, ou queira desarmar o seu povo, queira ser presidente da República", destacou.

Bolsonaro foi a Minas Gerais para a entrega de 500 moradias a famílias de baixa renda. O ministro do Desenvolvimento Regional, Daniel Ferreira, também participou da cerimônia de inauguração do empreendimento, que tem o nome de Residencial Buritis.

Na cidade mineira, Bolsonaro vai receber o título de cidadão honorário. A concessão da honraria foi aprovada pela Câmara Municipal. Na justificativa do projeto de resolução que concede o título ao presidente, o autor do projeto, vereador Lincoln Drumond (PL), afirma que os investimentos e recursos destinados pelo governo federal ao município foram de mais de R$ 260 milhões — a metade somente para pagamento do auxílio emergencial.

Conjunto habitacional

O conjunto habitacional, que tem 25 prédios de quatro andares, vai beneficiar cerca de 2.000 pessoas. De acordo com o Ministério do Desenvolvimento Regional, o condomínio conta com infraestrutura completa, com drenagem, esgoto, água, pavimentação, energia elétrica, iluminação e transporte público. Além disso, há nas proximidades postos de saúde e de segurança, escolas e creches.

O residencial integra o Programa Casa Verde e Amarela, e foram investidos, por meio do Fundo de Arrendamento Residencial, R$ 37,5 milhões na construção. Desde 2019, foram repassados R$ 30,1 milhões desse montante, o que representa 80,31% do total.

Últimas