Logo R7.com
Logo do PlayPlus
R7 Brasília
Publicidade

Brasil tem 13,5 mil áreas de risco mapeadas para desastres naturais

Regiões estão em 1.632 municípios mapeados pelo Sistema Federal de Proteção e Defesa Civil, através do Serviço Geológico do Brasil

Brasília|Do R7, em Brasília


Deslizamento de terra e vegetação provoca destruição de casas em área periférica
Deslizamento de terra e vegetação provoca destruição de casas em área periférica

O Brasil tem 13.542 áreas de risco passíveis de desastres naturais. O número consta num levantamento feito pelo Sistema Federal de Proteção e Defesa Civil, através do Serviço Geológico do Brasil (SGB/CPRM), que realiza o mapeamento para desastres geológicos e hidrológicos.

De acordo com o SGB, as regiões estão localizadas nos 1.632 municípios mapeados. Das 117 cidades analisadas no estado de São Paulo, foram identificadas 848 áreas de risco.

Confira os estados com mais municípios mapeados:

- Santa Catarina: 294

Publicidade

- Minas Gerais: 199

- São Paulo: 117

Publicidade

- Maranhão: 92

- Bahia: 90

Publicidade

De acordo com o ministro da Integração e do Desenvolvimento Regional, Waldez Góes, o país tem cerca de 4 milhões de pessoas que vivem em áreas com altíssimo risco de desastre natural como o que aconteceu no litoral paulista no fim de semana.

"Isso requer um esforço preventivo muito grande, ao mesmo tempo que precisamos dar resposta aos desastres que podem ocorrer. É preciso que se avance muito em outras medidas preventivas", comentou Góes em entrevista à Record TV.

Calamidade pública

O Governo de São Paulo decretou estado de calamidade pública, por 180 dias, para ações emergenciais em seis municípios afetados pelas chuvas: Bertioga, Caraguatatuba, Guarujá, Ilhabela, São Sebastião e Ubatuba.

O litoral paulista recebeu mais de 37,5 toneladas em doações para ajudar as pessoas afetadas pelas chuvas extremas, na manhã desta terça-feira (21). Até a última atualização desta reportagem, 46 pessoas haviam morrido e as rodovias da região foram prejudicadas.

Medidas emergenciais

A situação na região levou o governo federal a adotar medidas como o fornecimento de dez antenas portáteis para garantir internet em São Sebastião, o envio de R$ 11 milhões em mercadorias apreendidas pela Receita Federal, como roupas, calçados, itens de cama, mesa e banho e de higiene pessoal, e o pagamento para os benefíciários do Bolsa Família no dia 20 de março, sem a nessecidade de seguir o calendário conforme o número do NIS (Número de Identificação Social).

Últimas

Utilizamos cookies e tecnologia para aprimorar sua experiência de navegação de acordo com oAviso de Privacidade.