Logo R7.com
Logo do PlayPlus
R7 Brasília
Publicidade

Com pneumonia, Lula vai focar agendas internas durante a semana

Diagnosticado com a doença na quinta-feira (23), o presidente cancelou a ida à China, que estava prevista para este domingo 

Brasília|Plínio Aguiar, do R7, em Brasília

O presidente Luiz Inácio Lula da SIlva (PT) em reunião com ministros, no Palácio do Planalto
O presidente Luiz Inácio Lula da SIlva (PT) em reunião com ministros, no Palácio do Planalto O presidente Luiz Inácio Lula da SIlva (PT) em reunião com ministros, no Palácio do Planalto

Após ter cancelado a viagem que faria à China neste fim de semana, o presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) deve retomar as agendas de forma interna durante a semana, no Palácio da Alvorada, residência oficial do chefe do Executivo, em Brasília.

"Agora é repouso, não se expor a uma agenda externa intensa. Amanhã [ele] retoma as agendas internas de governo, provavelmente no Alvorada", disse o ministro das Relações Institucionais, Alexandre Padilha, ao R7. "Evoluiu muito bem. A última dose endovenosa foi ontem à noite, e o remédio passou a ser por via oral, pela boa evolução [do quadro clínico]", completou.

Apesar de focar agendas internas, Lula deve acompanhar de perto a semana no Congresso Nacional; isso porque há previsão de uma força-tarefa para a votação de medidas provisórias do governo. As votações vão ocorrer em meio a uma briga entre os presidentes da Câmara dos Deputados, Arthur Lira, e do Senado, Rodrigo Pacheco, quanto ao modo de análise das medidas provisórias

O governo teme que, diante do atrito, decisões importantes percam a validade, como a reestruturação das pastas ministeriais e as novas regras para o Bolsa Família, o Minha Casa, Minha Vida e o Mais Médicos. Ao todo, 12 MPs deste governo sofrem esse risco.

Publicidade

Lula está de repouso no Palácio da Alvorada após ter sido diagnosticado com broncopneumonia bacteriana e viral por influenza A. A doença fez o governo brasileiro cancelar a viagem à China, que aconteceria neste fim de semana. A decisão foi comunicada às autoridades chinesas, com a reiteração do desejo de marcar uma visita em uma nova data.

Inicialmente, o embarque estava previsto para sexta-feira (24). Após Lula ter sido avaliado por uma equipe médica, o Palácio do Planalto remarcou a viagem para domingo (26). No entanto, quando ele passou por uma nova consulta, o grupo que cuida da saúde do presidente reforçou a necessidade de repouso. 

Publicidade

Conforme mostrou o blog de Christina Lemos, interlocutores do Planalto disseram que Lula considera a viagem à China uma das mais importantes do ano e havia insistido em manter a missão. Essa seria a primeira vez de Lula no país asiático desde que reassumiu a Presidência da República.

Lula viajaria acompanhado de 240 empresários de vários setores, com o objetivo de discutir as relações comerciais, com foco nos setores industrial, de agronegócio, transição energética e segurança alimentar. Os ministros Fernando Haddad (Fazenda), Mauro Vieira (Relações Exteriores) e Marina Silva (Meio Ambiente e Mudança do Clima) também fariam parte da comitiva. O único presente, porém, é Carlos Fávaro (Agricultura).

Últimas

Utilizamos cookies e tecnologia para aprimorar sua experiência de navegação de acordo com oAviso de Privacidade.