Logo R7.com
Logo do PlayPlus
R7 Brasília
Publicidade

DF registra redução de 63% em feminicídios no 1º semestre do ano

De janeiro a junho deste ano, DF registrou oito mulheres mortas pelo crime; no ano passado, 22 morreram nos seis primeiros meses

Brasília|Do R7, em Brasília


PMDF, monitoramento, fiscalização, polícia militar, viaturas PM
DF registra redução de feminicídios Divulgação/SSP-DF -

O Distrito Federal registrou no primeiro semestre deste ano uma redução de 63% da taxa de feminicídios em comparação com o mesmo período do ano passado. De janeiro a junho, segundo dados da Secretaria de Segurança Pública, foram oito mulheres vítimas do crime, enquanto no mesmo intervalo de 2022 a capital do país registrou 22 mortes. Para o secretário de Segurança Pública do DF, Sandro Avelar, a redução é resultado do trabalho do governo local.

Veja Mais

“Mas não há motivo para comemoração. A nossa meta é zerar os feminicídios no Distrito Federal e continuaremos trabalhando cada vez mais para que não haja mais vítimas desse crime na capital federal”, disse. O titular da pasta acrescentou que, no primeiro semestre, ao menos dois mil homens foram presos em flagrantes por violência doméstica.

“Isso mostra que o trabalho preventivo de nossas políticas tem sido essencial para se evitar casos mais graves”, avalia. Avelar acrescenta que a parceria com a sociedade civil também tem sido importante neste processo.

Estamos criando, cada vez mais, oportunidades e formas de atuar em conjunto com a população. Estamos atuando em shows e eventos, realizamos seminário voltado para a imprensa neste semestre, falamos sobre o combate ao crime e a importância da denúncia em reuniões dos Conselhos Comunitários de Segurança e, ainda, em encontros com representantes de instituições religiosas e, também, dentro das próprias corporações, por meio de curso de capacitação sobre o tema

(Secretário de Segurança Pública do DF, Sandro Avelar)

Políticas do DF

Atualmente, a capital do país conta com o DF Mais Seguro, que contempla um eixo exclusivo para tratar da prevenção à violência contra a mulher, o chamado Mulher Mais Segura.

Publicidade

O segmento reúne medidas preventivas e tecnológicas voltadas à proteção da mulher e ao combate à violência doméstica e familiar.

A secretária da Mulher, Giselle Ferreira, ressalta a importância das ações conjuntas que contribuíram para essa queda nos crimes.

Publicidade
A redução de 63% dos feminicídios no primeiro semestre deste ano é um marco importante que indica progresso. Isso sinaliza que nossas ações e políticas estão surtindo efeito. Sabemos que ainda há um longo caminho a percorrer, e sentimos uma combinação de esperança e determinação para continuar a luta por um mundo onde todas as mulheres possam viver sem temor. Estamos fortalecendo nossas redes de apoio e conscientização para garantir que nenhuma mulher seja deixada para trás

(Secretária da Mulher, Giselle Ferreira)

Atualmente, 802 pessoas, entre vítimas e agressores, são monitoradas pela ferramenta. Neste ano, 21 homens foram presos por violarem as medidas estabelecidas pelo Judiciário. Em 2023, 33 agressores foram presos.

Segundo a comandante-geral da Polícia Militar do DF, coronel Ana Paula Barros Habka, a redução nos índices de violência domesticar no Distrito Federal é, também, o reflexo do compromisso e dedicação da PMDF com a segurança dos moradores.

Publicidade

“Nossas estratégias integradas de policiamento preventivo e apoio às vítimas têm sido fundamentais para alcançar esses resultados positivos. Continuaremos a trabalhar arduamente para manter essa tendência de queda e proporcionar um ambiente mais seguro para todas as mulheres”, disse.

Com o Provid (Programa de Prevenção Orientada à Violência Doméstica), a Polícia Militar conta com um policiamento especializado para atendimento às mulheres. O trabalho ajuda a prevenir, inibir e interromper o ciclo da violência doméstica. Nos cinco primeiros meses deste ano, os policiais realizaram 7.454 visitas e atenderam pelo menos mil pessoas, entre vítimas, agressores e testemunhas.

Denuncie

A denúncia é um passo fundamental para garantir que a mulher tenha acesso a medidas protetivas e a programas de proteção.

Confira:

- Disque Denúncia - Ligue 197 ou (61) 98626-1197 (WhatsApp)

- Delegacias Especiais de Atendimento à Mulher - (61) 3207-6172/ 3207-6195 - Funcionam 24 horas

- PMDF - Ligue 190

- Núcleo de Gênero do MPDFT - (61) 3343-6086 e (61) 3343-9625

- Núcleo de Assistência Jurídica de Defesa da Mulher (Nudem) da Defensoria Pública - WhatsApp (61) 999359-0032

Últimas

Utilizamos cookies e tecnologia para aprimorar sua experiência de navegação de acordo com oAviso de Privacidade.