Logo R7.com
Logo do PlayPlus
Publicidade

Eduardo Bolsonaro diz que vai acionar MP contra Arthur do Val

Deputado afirmou que "ucranianas são fáceis porque são pobres" durante viagem à Ucrânia e lamentou exposição do áudio

Brasília|Plínio Aguiar, do R7, em Brasília

O deputado federal Eduardo Bolsonaro (PSL-SP)
O deputado federal Eduardo Bolsonaro (PSL-SP) O deputado federal Eduardo Bolsonaro (PSL-SP)

O deputado federal Eduardo Bolsonaro (PSL-SP) anunciou em suas redes sociais que acionará o Ministério Público contra o deputado estadual Arthur do Val (Podemos-SP), autor de áudios que afirma que as "ucranianas são fáceis porque são pobres". O parlamentar, filho do presidente Jair Bolsonaro, comentou também que acionará o Conselho de Ética da Alesp (Assembleia Legislativa de São Paulo).

Em um áudio que vazou na internet na última sexta-feira (4), pode-se ouvir Do Val afirmando que as mulheres ucranianas são "fáceis porque são pobres". O parlamentar tinha ido à Ucrânia, juntamente com o coordenador do MBL, Renan dos Santos, para acompanhar a invasão das tropas militares russas.

"Vou te dizer, são fáceis, porque elas são pobres. E aqui, minha carta do Instagram, cheia de inscritos, funciona demais. Não peguei ninguém, mas eu colei em duas 'minas', em dois grupos de 'mina' (sic), e é inacreditável a facilidade", afirma Do Val na gravação.

Após a repercussão, o deputado do Podemos disse que agiu como "um moleque" ao gravar o áudio e considerou suas falas como "escrotas e machistas", mas reclamou de estar sendo acusado de ter ido à Ucrânia em meio à guerra para fazer turismo sexual. Do Val também retirou sua candidatura ao Governo de São Paulo nas eleições de outubro.

Continua após a publicidade

"Faço isso por entender que nesse momento delicado da política nacional é necessário preservar o árduo trabalho de todos aqueles que se dedicam na construção de uma terceira via. O projeto não merece que as minhas lamentáveis falas sejam utilizadas para atacá-lo", anunciou o parlamentar nas redes sociais.

O Podemos abriu um procedimento disciplinar interno para apuração dos fatos. A ministra Damares Alves (Da Mulher, da Família e dos Direitos Humanos) pediu a "cassação imediata" do parlamentar paulista. A bancada do Republicanos na Alesp entrou com uma representação no Conselho de Ética pedindo a cassação do mandato do deputado. O pedido é assinado pelos sete deputados do partido.

Leia também

A reportagem procurou Do Val e aguarda retorno. O espaço está aberto para manifestação.

Últimas

Utilizamos cookies e tecnologia para aprimorar sua experiência de navegação de acordo com oAviso de Privacidade.