Logo R7.com
Logo do PlayPlus
R7 Brasília
Publicidade

Em evento com prefeitos, Lula, Lira e Pacheco se solidarizam com vítimas das enchentes do RS

Presidente da República pediu um minuto de silêncio, enquanto chefe do Congresso Nacional falou em sentimento de união

Brasília|Plínio Aguiar, do R7, em Brasília

O presidente Lula em agenda (Ricardo Stuckert/PR - 30.05.2023)

O presidente Luiz Inácio Lula da Silva pediu, durante a marcha dos prefeitos realizada nesta terça-feira (21), um minuto de silêncio para as vítimas das chuvas e enchentes que assolam o Rio Grande do Sul. Os presidentes do Senado Federal e da Câmara dos Deputados, Rodrigo Pacheco e Arthur Lira, respectivamente, também se solidarizaram com as pessoas afetadas pela tragédia ambiental.

Leia mais

O pedido para silêncio foi feito por Lula no início de seu discurso. O presidente do Senado falou em sentimento de união e solidariedade. “Por falar em dificuldades, todos que aqui estão haverão de concordar comigo, talvez seja a única concordância unânime, que todos somos absolutamente solidários ao estado do Rio Grande do Sul e seus municípios. De todas essas dificuldades que lá hoje fazem com que o povo gaúcho sofra, gera realmente um sentimento de profunda união e solidariedade em todos nós. Certamente, cada prefeito e prefeita que estão aqui se coloca no lugar do prefeito que vive uma tragédia daquela”, disse Pacheco.

“As dificuldades que vão ser geradas, as dificuldades de reconstrução, as vidas perdidas, que são o mais importante nessa história toda. De fato, é um momento que nos impõe, a todos os poderes, um movimento de grande união nacional, porque seguramente é o maior problema da vida nacional hoje é o que acontece no Rio Grande do Sul. Então faço apelo por união, por amor ao próximo, por solidariedade, que deixemos de lado as divergências, a polarização”, acrescentou o presidente do Senado.

O número de mortes causadas pela tragédia no Rio Grande do Sul chega a 161 pessoas, segunda a última atualização do governo do estado, na manhã desta terça-feira (21). De acordo com as informações da Defesa Civil do RS, além dos óbitos, 25 pessoas ainda estão desaparecidas, 581.633 estão desalojadas, 72.561 foram para abrigos. Das 497 cidades do Rio Grandes do Sul, 464 foram atingidas pela tragédia climática. No total são 2.339.508 gaúchos atingidos pelas cheias.

Publicidade

O presidente da Câmara também discursou. “Saudar a todos os prefeitos e prefeitas do Rio Grande do Sul que passam por esse momento junto com suas populações. E terão no Congresso Nacional, no governo federal, todas as ações possíveis, urgentes e apropriadas para resolver, diminuir e melhorar o sofrimento dos nossos irmãos do Rio Grande do Sul”, disse Lira.

As declarações foram dadas durante a abertura da XXV Marcha a Brasília em Defesa dos Municípios – Marcha dos Prefeitos. O evento é promovido pela Confederação Nacional de Municípios e reúne na capital federal as principais autoridades em âmbito nacional, estadual e municipal do país.

Últimas

Utilizamos cookies e tecnologia para aprimorar sua experiência de navegação de acordo com oAviso de Privacidade.