Logo R7.com
Logo do PlayPlus
R7 Brasília
Publicidade

Fotos: chuvas derrubam árvores e alagam área central de Brasília

Bombeiros resgataram 10 pessoas ilhadas em veículos durante a inundação; Inmet prevê mais temporais até o fim de semana

Brasília|Jéssica Moura, do R7, em Brasília


Bombeiros cortam galhos para desobstruir Eixo Monumental
Bombeiros cortam galhos para desobstruir Eixo Monumental

As fortes chuvas e ventanias que atingiram o Plano Piloto na noite de segunda-feira (7) causaram estragos e derrubaram árvores, além de provocar alagamentos que deixaram motoristas e passageiros ilhados. Para atuar nas ocorrências, o Corpo de de Bombeiros mobilizou cinco viaturas e 24 militares. 

Duas árvores do canteiro central do Eixo Monumental tombaram na via N1 e bloquearam o trânsito na altura do Teatro Nacional. Os troncos chegaram a ocupar três das seis faixas da pista. Para remover o obstáculo, os bombeiros tiveram de usar motosserras.

Já na Asa Sul, no Setor de Autarquias, outra árvore que despencou impediu o tráfego no sentido L2 Sul em três faixas da via. Os militares também precisaram cortar os galhos para liberar a pista. Apesar do incidente, ninguém se feriu.

A alguns metros do local onde a árvore caiu, sob o viaduto da L2 Sul, que corta a pista S3, houve um alagamento e pelo menos seis veículos ficaram ilhados no local. Ao todo, 10 pessoas que estavam dentro dos automóveis foram resgatadas pelos bombeiros.

Publicidade

Meteorologia

De acordo com a aferição do Instituto Nacional de Meteorologia (Inmet), o maior volume de chuvas dessa segunda-feira foi registrado na área de Águas Emendadas e do Paranoá: 18,2 mm. "A área de instabilidade se formou na área leste e foi se deslocando para o oeste, no Plano Piloto", explicou o meteorologista Kleber Souza.

Apesar de a estação do Sudoeste ter marcado o acúmulo de 4,8 mm, o meteorologista estima que em outros pontos da região o volume deve ter se aproximado dos 30 mm. Segundo o Inmet, em apenas 8 dias, já choveu 75,2 mm, o que corresponde a 29,7% da média de 253 mm esperada para novembro.

Souza ressalta que, como é típico da primavera, o aumento da temperatura ao longo do dia favorece o aumento na instabilidade atmosférica, e as pancadas de chuvas, que devem continuar até o fim de semana, devem se concentrar entre o fim da tarde e a noite.

Últimas

Utilizamos cookies e tecnologia para aprimorar sua experiência de navegação de acordo com oAviso de Privacidade.