Brasília Homem é agredido por populares após tentar matar companheira a facadas no DF

Homem é agredido por populares após tentar matar companheira a facadas no DF

Fim de semana foi marcado por duas tentativas de feminicídio, e quatro pessoas precisaram ser encaminhadas ao hospital  

  • Brasília | Giovana Cardoso, do R7, em Brasília

Homem esfaqueou mulher e acabou agredido

Homem esfaqueou mulher e acabou agredido

Agência Brasília

O fim de semana no Distrito Federal foi marcado por duas tentativas de feminicídio e quatro pessoas precisaram ser encaminhadas ao hospital. Durante a madrugada deste domingo (14), uma mulher de 25 anos foi esfaqueada pelo companheiro na quadra 2 da Estrutural. O suspeito fugiu do local, mas foi alcançado e agredido por populares.

Segundo a Polícia Militar, o homem de 44 anos foi encontrado em uma região de mata com ferimentos pelo corpo e um corte de faca na cabeça. A vítima e o suspeito foram levados ao hospital. O estado de saúde do homem é considerado mais grave.

Também na Estrutural, um homem foi preso ao esfaquear a ex-mulher e o atual companheiro dela. Os dois precisaram receber atendimento médico. De acordo com os policiais, o suspeito fugiu do local, mas foi encontrado em uma região de mata após ele deixar rastros de sangue pelo caminho. Os dois casos são investigados pela Delegacia da Mulher.

Clique aqui e receba as notícias do R7 no seu WhatsApp
Compartilhe esta notícia pelo WhatsApp
Compartilhe esta notícia pelo Telegram
Assine a newsletter R7 em Ponto

Feminicídio no DF

No último dia 10, uma mulher de 26 anos foi morta a tiros pelo ex-companheiro na região do Gama, no Distrito Federal. O suspeito atirou cerca de 10 vezes em Tainara Kellen Mesquita da Silva, de 26 anos, em frente ao salão de beleza em que ela trabalhava. A Polícia Militar conseguiu prender o suspeito, no dia seguinte, na casa de amigos em Santa Maria.

Em 2023, o DF registrou o maior índice de feminicídios nos últimos oito anos, com 34 casos confirmados. O número representa o dobro do que foi registrado em 2022, quando 17 mulheres foram mortas.

Últimas