Logo R7.com
Logo do PlayPlus
R7 Brasília
Publicidade

Lula recebe presidente da Croácia, e líderes devem tratar da guerra Israel x Hamas

É a primeira visita de um presidente croata ao Brasil desde o estabelecimento de relações diplomáticas entre os países, em 1992

Brasília|Ana Isabel Mansur, do R7, em Brasília

Encontro será no Itamaraty (Ricardo Stuckert/Presidência da República - 29.5.2024)

O presidente Luiz Inácio Lula da Silva recebe nesta segunda-feira (3) o presidente da Croácia, Zoran Milanović, no Palácio Itamaraty, em Brasília (DF). Os líderes devem discutir a guerra entre Israel e o grupo terrorista Hamas e o conflito entre Rússia e Ucrânia. Os presidentes também devem debater assuntos relacionados à sustentabilidade, como as mudanças climáticas e a transição energética, e às relações bilaterais e entre Brasil e União Europeia.

LEIA MAIS

Também são esperadas conversas a respeito da presidência brasileira no G20 — grupo que reúne as maiores economias do mundo, a União Europeia e a União Africana —, e a realização da COP30 (Conferência das Nações Unidas sobre Mudanças Climáticas) em Belém (PA), em 2025.

É a primeira visita oficial de um presidente croata desde o estabelecimento das relações diplomáticas entre os dois países, em 1992. Milanović, acompanhado da primeira-dama croata Sanja Musić Milanović, vem ao Brasil a convite de Lula. A viagem deve durar de 3 a 6 de junho, e o presidente croata planeja visitar a cidade de São Paulo, onde deve se encontrar com a comunidade da Croácia no Brasil, estimada em 80 mil pessoas, incluídos os descendentes.

Segundo o governo croata, Milanović também vai se reunir com o presidente do Senado e do Congresso Nacional, Rodrigo Pacheco (PSD-MG). Estão previstas, ainda, reuniões do líder croata com os governadores de São Paulo, Tarcísio de Freitas (Republicanos), e do Rio de Janeiro, Cláudio Castro (PL), e com prefeitos de municípios paulistas e fluminenses.

Publicidade

Israel

Lula e Milanović compartilham declarações polêmicas sobre Israel e o conflito no Oriente Médio. Em fevereiro deste ano, o brasileiro comparou as ações de defesa israelense ao nazismo. “O que está acontecendo na Faixa de Gaza, com o povo palestino, não existiu em nenhum outro momento histórico. Aliás, existiu. Quando Hitler decidiu matar os judeus”, afirmou. A declaração gerou uma crise diplomática entre Brasil e Israel, e o governo israelense declarou Lula como “persona non grata”.

Em outubro do ano passado, poucos dias depois do ataque do Hamas que deu início ao conflito, Milanović declarou não ter simpatia por Israel devido à represália na Faixa de Gaza. O presidente croata também criticou o ministro das Relações Exteriores da Croácia por estender uma bandeira de Israel em solidariedade, ação chamada por ele de “um movimento idiota”.

Publicidade

“Com toda a minha simpatia por Israel, que, infelizmente, perdeu-se em 15 minutos, não há lugar para outras bandeiras na Croácia, exceto em situações estritamente regulamentadas. Condenei os assassinatos [do Hamas], até expressei repulsa e aversão, mas o direito à defesa não inclui o direito à vingança e ao assassinato de civis”, destacou.

Diferentemente do Brasil, a Croácia não está entre os 145 países que reconhecem a Palestina como uma nação independente.

Últimas

Utilizamos cookies e tecnologia para aprimorar sua experiência de navegação de acordo com oAviso de Privacidade.