Logo R7.com
Logo do PlayPlus
R7 Brasília
Publicidade

Ministra da Saúde diz que é hora de intensificar a vacinação contra a Covid-19

Nísia Trindade advertiu que a morte pela doença ocorre, principalmente, em quem não tomou as doses indicadas da vacina

Brasília|Carlos Eduardo Bafutto, do R7, em Brasília

Ministra da Saúde diz que é preciso intensificar a vacinação contra a Covid-19
Ministra da Saúde diz que é preciso intensificar a vacinação contra a Covid-19 Ministra da Saúde diz que é preciso intensificar a vacinação contra a Covid-19

A ministra da Saúde, Nísia Trindade, disse em pronunciamento nas redes de televisão e rádio, neste domingo (7), que é hora de intensificar a vacinação contra a Covid-19. Ela advertiu que as hospitalizações e os óbitos pela doença ocorrem principalmente em indivíduos que não tomaram as doses de vacina recomendadas.

"Por essa razão, o Ministério da Saúde, ao lado de estados e municípios, realiza desde fevereiro um movimento nacional pela vacinação de reforço para Covid-19", acrescentou. 

Compartilhe esta notícia no WhatsApp

Compartilhe esta notícia no Telegram

Publicidade

A ministra destacou os esforços de cientistas e dos laboratórios que desenvolveram e produziram as vacinas. "Um agradecimento especial ao papel desempenhado no Brasil pelo Instituto Butantan, pela Fiocruz e pela Anvisa. Mesmo com todos os desmontes da ciência e tecnologia, nossas universidades e institutos de pesquisa não mediram esforços na busca de soluções", afirmou. "Devemos agradecer também aos governadores e prefeitos que não se deixaram levar pelo negacionismo e contribuíram decisivamente para o enfrentamento da pandemia. E também à sociedade civil, que se engajou nesse processo", completou.

Fim da emergência de saúde pública de importância internacional

O pronunciamento veio depois do anúncio da Organização Mundial da Saúde (OMS) de que a Covid-19 não é mais uma emergência de saúde pública de importância internacional. Durante a sua fala, a ministra reforçou a importância da vacinação contra a doença e que a pandemia ainda não acabou de fato.

Publicidade

A OMS deu fim ao estado de emergência global na sexta-feira (5). Esse é o nível mais alto de alerta da agência em relação a uma doença.

De acordo com a organização, a decisão foi possível diante do avanço da vacinação, da consequente tendência decrescente nas mortes pela doença e do declínio nas hospitalizações e internações em unidades de terapia intensiva.

Publicidade

Após o anúncio da OMS, Nísia reconheceu que a medida é uma grande vitória, mas afirmou que a Covid-19 ainda requer atenção especial. “O anúncio não significa o fim da circulação do vírus, mas uma mudança de abordagem. Ainda temos que ter cuidados, inclusive nos vacinando contra a Covid-19, o que em muitos países passou a compor o calendário anual, a exemplo da vacinação contra a influenza”, frisou a ministra da Saúde, nas redes sociais.

Leia também

No Brasil, a Covid-19 provocou 37,4 milhões de casos e mais de 700 mil mortes. O mais recente boletim InfoGripe, divulgado pela Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz), alerta para indícios de crescimento de casos da doença em 17 estados brasileiros. Dessa forma, Nísia ressalta que a vacinação é fundamental para manter o controle sobre a disseminação do vírus e eventuais altas no número de casos e mortes.

" gallery_id="6238c70a19d224280c00005b" url_iframe_gallery="noticias.r7.com/brasilia/ministra-da-saude-diz-que-e-hora-de-intensificar-a-vacinacao-contra-a-covid-19-07052023"]

“Devemos continuar a mobilização para ampliar a cobertura com a vacina bivalente e combater a desinformação, que questiona de forma improcedente a segurança e a eficácia dos imunizantes. Essa é a principal missão do Movimento Nacional pela Vacinação”, garantiu a ministra.

Últimas

Utilizamos cookies e tecnologia para aprimorar sua experiência de navegação de acordo com oAviso de Privacidade.