Logo R7.com
Logo do PlayPlus
R7 Brasília
Publicidade

Moraes mantém prisão preventiva de ‘Fátima de Tubarão’ por atos do 8 de Janeiro

Desde setembro do ano passado, o Supremo condenou ao menos 226 pessoas envolvidas nos atos extremistas

Brasília|Gabriela Coelho, do R7, em BrasíliaOpens in new window


Fátima de Tubarão foi presa na terceira fase da operação Lesa Pátria Reprodução

O ministro Alexandre de Moraes, do Supremo Tribunal Federal, manteve a prisão preventiva de Maria de Fátima Mendonça Jacinto Souza, conhecida como “Fátima de Tubarão”, por envolvimento nos atos extremistas do 8 de Janeiro de 2023. Em agosto do ano passado ela virou ré e responde a uma ação penal na Corte. A ação tramita sob segredo de justiça.

Leia Mais

“Diante do exposto, MANTENHO A PRISÃO PREVENTIVA de MARIA DE FÁTIMA MENDONÇA JACINTO SOUZA. Intimem-se os advogados regularmente constituídos. Ciência à Procuradoria-Geral da República”, disse Moraes em trecho da decisão.

Em um vídeo gravado durante a invasão, a mulher dizia que estava “quebrando tudo”. “Vamos para a guerra, vamos para a guerra. Vou pegar o Xandão agora”, dizia.

Desde setembro do ano passado, o Supremo condenou ao menos 226 pessoas envolvidas nos atos extremistas e absolveu apenas uma. As penas variam entre 12 e 17 anos de prisão. Ao todo, a Corte recebeu 1.345 denúncias. Desse total, 1.113 foram suspensas para que a PGR (Procuradoria-Geral da República) avalie se vai propor acordos que evitem a condenação.

Os atos extremistas que resultaram na depredação dos prédios dos Três Poderes deixaram um prejuízo material de R$ 20,7 milhões. Nas condenações, o STF vem estabelecendo o pagamento de uma multa de R$ 30 milhões, dividida entre todos os réus, por danos coletivos.

Últimas

Utilizamos cookies e tecnologia para aprimorar sua experiência de navegação de acordo com oAviso de Privacidade.