Brasília Saúde inclui imunização infantil no plano nacional de vacinação

Saúde inclui imunização infantil no plano nacional de vacinação

Plano Nacional de Operacionalização da Vacinação contra Covid-19 inclui a vacina da Pfizer e a CoronaVac na imunização de crianças

  • Brasília | Carlos Eduardo Bafutto, do R7, em Brasília

Vacinação infantil contra a Covid-19 em crianças

Vacinação infantil contra a Covid-19 em crianças

Tânia Rêgo/Agência Brasil - 26.1.2022

O Ministério da Saúde incluiu no PNO (Plano Nacional de Operacionalização da Vacinação contra Covid-19) a vacina contra Covid-19 da Pfizer em crianças de 5 a 11 anos de idade. Na atualização do PNO, divulgada nesta terça-feira (1º), está prevista também a inclusão da vacina CoronaVac para aplicação em crianças de 6 a 17 anos.  

A Anvisa (Agência Nacional de Vigilância Sanitária) anunciou em 16 de janeiro a autorização de uso da vacina da Pfizer contra a Covid-19 em crianças de 5 a 11 anos. A imunização é feita em duas doses com intervalo de três semanas entre elas.

A dose da vacina que será aplicada nas crianças equivale a um terço da dose usada nos adultos, e o imunizante poderá ser armazenado por dez semanas à temperatura de 2°C a 8°C. Já a vacina aplicada em pessoas acima de 12 anos pode ser guardada por quatro semanas após o descongelamento. O frasco infantil é de cor laranja, enquanto o adulto é roxo. 

A CoronaVac recebeu, em 20 de janeiro, aval da Anvisa para ser usada em crianças e adolescentes de 6 a 17 anos. A vacina é a mesma aplicada em adultos, inclusive a dosagem, a rotulagem e o intervalo entre as doses.

No entanto, diferentemente do que é permitido à população maior de idade, a agência não recomenda que o imunizante contra a Covid-19 seja aplicado de forma simultânea a outras vacinas de rotina infantil. A orientação da Anvisa é aguardar um intervalo de 14 dias entre a aplicação da CoronaVac e a de outras vacinas previstas no calendário de imunização infantil. 

Últimas