Logo R7.com
Logo do PlayPlus
R7 Brasília
Publicidade

TRE-DF coloca urnas eletrônicas à disposição do Rio Grande do Sul para eleições de outubro

Oferta foi feita em reunião com a nova presidente do TSE, ministra Cármen Lúcia; também foi discutido o combate à desinformação

Brasília|Gabriela Coelho, do R7, em BrasíliaOpens in new window

Nova urna eletrônica, que será usada nas eleições municipais de 2024
Nova urna eletrônica, que será usada nas eleições Nova urna eletrônica, que será usada nas eleições municipais de 2024 (Gabriela Coelho/R7)

Em reunião com a recém-empossada presidente do TSE (Tribunal Superior Eleitoral), ministra Cármen Lúcia, o TRE-DF (Tribunal Regional Eleitoral do Distrito Federal) afirmou que colocaria as urnas eletrônicas à disposição do Rio Grande do Sul para eleições de outubro. O estado foi fortemente atingido por enchentes e chuvas que ocorrem desde o final de abril.

Leia Mais

Dados divulgados pela Defesa Civil gaúcha às 9h desta terça-feira (4) mostram que 172 pessoas morreram nas enchentes, enquanto 44 estão desaparecidos. Há também 806 feridos. Ao todo, 476 municípios e 2.392.686 pessoas foram afetadas.

Na mesma reunião, que contou com a presenta de presidentes de outros tribunais regionais eleitorais, foram debatidos temas como nomeação dos juízes eleitorais para manutenção completa do quadro de magistrados, a necessidade de cuidado com a segurança das instalações, dos equipamentos, dos juízes e servidores durante as eleições e sobre a segurança da informação e o combate à desinformação.

A ministra Cármen Lúcia tomou posse como presidente do TSE na noite desta segunda-feira (3), em sessão solene no plenário da corte, em Brasília. Na ocasião, o ministro Nunes Marques assumiu a vice-presidente do tribunal. Os magistrados serão responsáveis por conduzir as eleições municipais deste ano, que ocorrerá em 6 e 27 de outubro (1º e 2º turnos, respectivamente).

Publicidade

Em seu discurso, Cármen Lúcia referiu-se à “mentira digital” como insulto à dignidade do ser humano. Ela ressaltou os prejuízos causados pela desinformação propagada nas redes sociais, sobretudo em períodos eleitorais. Para a presidente do TSE, empregar as redes para espalhar fake news é um instrumento de covardes. “Contra o vírus da mentira, há o remédio eficaz da informação séria”, afirmou.

A ministra ressaltou a importância do eleitorado para a solidez da democracia, por meio da participação no processo eleitoral. “O Poder Judiciário, hoje e sempre, atua para honrar cada eleitora, cada eleitor, mantendo a confiança na cidadania brasileira plena reconquistada nesses últimos 40 anos. Só pela confiança no outro ser humano é que se constrói uma pátria democrática”, disse Cármen Lúcia.

Últimas

Utilizamos cookies e tecnologia para aprimorar sua experiência de navegação de acordo com oAviso de Privacidade.