Logo R7.com
Logo do PlayPlus
R7 Brasília
Publicidade

Viagem adiada de Lula ao Chile deve ser em agosto

Ida ao país vizinho ocorreria em maio, mas Lula resolveu adiar por causa da tragédia ambiental enfrentada pelo Rio Grande do Sul

Brasília|Ana Isabel Mansur, do R7, em Brasília

Será a quarta viagem internacional de Lula neste ano (Ricardo Stuckert/Presidência da República - 15.2.2024)

O presidente Luiz Inácio Lula da Silva deve ir ao Chile em agosto, segundo fontes do Palácio do Planalto e do Ministério das Relações Exteriores ouvidas pelo R7. A viagem ao país vizinho ocorreria entre 17 e 18 de maio, mas Lula decidiu adiá-la por causa da tragédia ambiental enfrentada pelo Rio Grande do Sul, atingido por enchentes desde o fim de abril. No Chile, o petista deve se encontrar com o presidente, Gabriel Boric, para discutir agendas bilaterais de comércio e cooperação entre os dois países no combate ao crime transnacional. Será a quarta viagem internacional de Lula neste ano.

LEIA MAIS

No comunicado de adiamento da viagem, o Ministério das Relações Exteriores informou que a decisão ocorreu pela “necessidade de acompanhamento da situação das enchentes no Rio Grande do Sul e de coordenação no atendimento à população afetada e nas tarefas de reconstrução”. Desde o início da tragédia, o presidente foi ao estado quatro vezes.

Dados divulgados às 9h de quarta-feira (5) pela Defesa Civil do RS apontam que 172 pessoas morreram em decorrência da tragédia ambiental e 41 estão desaparecidas. Outras 30.442 estão em abrigos e 572.781, desalojadas. Ao todo, 2,3 milhões de pessoas foram afetadas pelas chuvas e enchentes, em 476 municípios – 95% do estado.

Em fevereiro, Lula foi ao Egito e à Etiópia, onde participou de um encontro da União Africana. Com respaldo do brasileiro, o grupo africano entrou para o G20, que reúne as maiores economias do mundo e a União Europeia. Também em fevereiro, o presidente foi à Guiana e a São Vicente e Granadinas, para a 46ª Conferência de Chefes de Governo da Comunidade do Caribe (Caricom). Lula viajou para a Colômbia em abril, onde se encontrou com o presidente Gustavo Petro e participou do Fórum Empresarial Brasil-Colômbia.

Publicidade

Viagens do ano passado

Lula terminou 2023 com o saldo de viagem a 24 países e 75 dias fora do Brasil. O período de ausência fez com que o vice-presidente, Geraldo Alckmin, assumisse a Presidência em um de cada quatro dias. O R7 fez o levantamento com base nas informações do portal do governo federal.

As viagens foram contabilizadas pela reportagem a partir do embarque de Lula, sem contar eventuais paradas, até o momento do desembarque em Brasília. Nessa conta, há momentos em que o presidente trabalhou no mesmo dia em que partiu para um compromisso internacional e também teve expediente logo após pousar no Brasil.

Publicidade

A pesquisa do R7 considerou apenas compromissos listados como oficiais. Locais por onde o presidente apenas passou durante as viagens, para fazer escalas, por exemplo, não foram considerados. Lula visitou mais de uma vez os Estados Unidos, a Argentina e os Emirados Árabes Unidos.

Ao longo do ano, o petista não saiu do Brasil apenas em dois meses: março e outubro, sendo esse último mês o período em que se recuperava de uma cirurgia feita no quadril direito, no fim de setembro. O procedimento, considerado de baixo risco, incluiu a inserção de uma prótese híbrida.

Últimas

Utilizamos cookies e tecnologia para aprimorar sua experiência de navegação de acordo com oAviso de Privacidade.