Cidades Carlos Gonzaga não aceita se juntar à nova diretoria do Campinense

Carlos Gonzaga não aceita se juntar à nova diretoria do Campinense

Dois dias depois das eleições no Campinense, o empresário Carlos Gonzaga aceitou

Portal Correio

Dois dias depois das eleições no Campinense, o empresário Carlos Gonzaga aceitou falar sobre a campanha. Ele também garante que vai continuar torcendo pelo clube. Mas desconversa quando indagado sobre se juntar à administração da nova diretoria.

“Vou continuar torcendo por este clube, o Campinense que continua no meu coração. Trabalhei em vários clubes do Brasil e do mundo, mas meu time é o Campinense. Eu tinha uma séries de projetos para transformá-lo radicalmente. O treinador seria Lopes Júnior, filho de Antônio Lopes”, disse Carlos Gonzaga.

O empresário concorreu ao cargo de presidente, e foi derrotado nas urnas por Phelipe Cordeiro. Ele disse que estava acertado com seis jogadores do Palmeiras, quatro do Vasco da Gama, clubes que ele têm passagem livre onde prestou serviço, na condição de empresário de jogadores.

“Este garoto (Phelipe Cordeiro) não teve experiência para comandar um clube de tanta grandeza. Ele vai ser dominado por este grupo de conselheiros que puxam o Campinense para baixo, como rabo de cavalo”, afirmou Carlos Gonzaga, alegando que poderia contestar o resultado na Justiça, mas não vai fazer isso para não atrapalhar o clube.

A nova diretoria do Campinense, eleita no último fim de semana, começa oficialmente nesta quarta-feira (30), depois de tomar posso. Phelipe Cordeiro, que ficou com 72% dos votos, garante ter projetos para fazer o Campinense crescer. Ele conta com o apoio do Conselho Deliberativo e dos torcedores.

*Por: Franco Ferreira

Últimas