Folha Vitória Avó que morreu ao saber do falecimento do neto tinha problema no coração: "Ela entrou em desespero"

Avó que morreu ao saber do falecimento do neto tinha problema no coração: "Ela entrou em desespero"

Felipe Chieppe Pissinatti, de 21 anos, morreu após a moto que ele conduzia bater na lateral de um carro, em Coqueiral de Itaparica, na tarde desta segunda-feira

Folha Vitória
Foto: Reprodução/Arquivo Pessoal
Folha Vitória

Folha Vitória

Folha Vitória
Dona Maria da Penha Pissinati morreu após saber que o neto faleceu em acidente

Após receber a notícia de que o neto morreu num acidente em Coqueiral de Itaparica, Vila Velha, na tarde de segunda-feira (21), a dona de casa Maria da Penha Pissinati, de 73 anos, passou mal e acabou falecendo. 

Segundo parentes, ela tinha problemas no coração e entrou em desespero.

O filho da idosa, Eduardo Pissinati, contou que a mãe chegou a ser levada para um hospital particular de Vila Velha, mas não resistiu.

"Ao saber da notícia, ela entrou em desespero e começou a passar mal. Os médicos tentaram reanimá-la fizeram de tudo, todos os procedimentos possíveis, mas infelizmente ela não aguentou", lamentou.

Dona Maria morava em Novo México, em Vila Velha, e era muito apegada ao neto Felipe Chieppe Pissinatti, de 21 anos, morto no acidente. "Ela ajudou a criar ele e ela amava muito ele", contou Eduardo.

O acidente

Foto: Reprodução/Arquivo Pessoal
Folha Vitória

Folha Vitória

Folha Vitória
Felipe estava numa moto e morreu após colidir contra um automóvel

De acordo com testemunhas, Felipe estava pilotando uma moto quando foi atingido por um carro, na altura do ginásio Tartarugão, em Vila Velha. Populares contaram que  o motorista do carro teria realizado uma conversão proibida. O motociclista não conseguiu frear e acabou batendo no carro. O jovem não resistiu aos ferimentos e morreu no local.

A versão das testemunhas, porém, não foi confirmada pela Guarda Municipal. De acordo com o agente Rens, a conversão precisa ser investigada. "Há uma suspeita de uma conversão irregular, mas isso a gente não pode afirmar porque as investigações ainda estão em curso", afirmou.

Felipe tinha 21 anos e havia acabado de abrir uma lanchonete. O tio contou que o sobrinho estava cheio de expectativas com o negócio. "Ele estava juntando dinheiro para expandir a firma e ter a independência financeira dele", disse.

* Com informações do repórter Waslley Leite, da TV Vitória / Record TV

Últimas