Folha Vitória Carne vermelha em excesso pode desencadear doenças e não ajuda no emagrecimento

Carne vermelha em excesso pode desencadear doenças e não ajuda no emagrecimento

Embora seja uma excelente fonte de vitaminas, o médico nutrólogo Sandro Ferraz aponta os malefícios que o alimento trás se consumido diariamente

Folha Vitória
Foto: Divulgação
Folha Vitória

Folha Vitória

Folha Vitória

Nenhum brasileiro resiste a um bom prato de carne bovina bem cozida e muitos, inclusive, têm o hábito de comer carne vermelha todos os dias, tanto no almoço, quanto no jantar.

Provido do porco, carneiro e boi, a carne vermelha é uma excelente fonte de proteína, vitamina B3, B6 e B12, além de obter minerais essenciais para o organismo como o ferro, zinco e selênio, podendo trazer muitos benefícios para a saúde.

No entanto, tais benefícios só aparecem quando a ingestão da carne faz parte de uma alimentação balanceada, pois do contrário, e de acordo com o médico nutrólogo Sandro Ferraz, o consumo exagerado pode trazer malefícios à saúde, como inchaço e a dificuldade de emagrecer.

"A carne vermelha tem um processo de digestão muito lento em nosso organismo, demorando de 48 a 72 horas, e o problema está no que acontece durante esse tempo, porque no processo de digestão, a carne vai passar pelo que chamamos de putrefação (quando o alimento se degenera no processo gastrointestinal)", disse o médico, que também acrescenta.

"Essa atividade dentro do nosso organismo eleva a liberação de muitas toxinas que estimulam a produção de processos inflamatórios, o que pode desenvolver ou desencadear doenças pré existentes devido a isso", completa.

Câncer de cólon, lúpus, dermatite reumatoide e espondilite anquilosante são algumas das doenças que podem surgir. "Todas essas doenças que têm cofatores inflamatórios e fibromialgia pioram muito com o consumo excessivo de carne vermelha", explica o especialista.

"A distensão abdominal está ligada a dificuldade do processo digestivo, porque o intestino precisa produzir uma quantidade maior de ácido gástrico para esse processo, por isso a sensação de peso. Já a relação de inchaço com a carne vermelha é justamente pelas toxinas deixadas pelo alimento no organismo, o que estimula o processo inflamatório. Em ambos, têm-se o acúmulo de líquidos, o que deixa a barriga saliente", acrescenta.

Desintoxicando o organismo

É possível diminuir o volume do abdômen e sensação de inchaço, mas para isso acontecer é necessário reduzir a ingestão de carne vermelha diária. "O que recomendo é que se coma de uma a duas vezes, na semana, e em apenas uma refeição, ou seja se comeu no almoço, evite na janta, se comeu na terça, evite nos dias subsequentes".

Essa prática é gradativa, mas ainda segundo o nutrólogo o organismo já vai sentir grandes mudanças por causa do processo de desintoxicação que acontece nesses intervalos. "Os benefícios são vários, dentre eles há uma melhora no sono, o indivíduo acorda mais disposto, menos retenção de risco, menos sensação de inchaço, peso, melhora na concentração e na atividade física também".

"Eu não faço apologia para as pessoas deixarem de consumir carne, pelo contato, como nutrólogo, defendo uma postura de que esse alimento tem que ser bem agregado a dieta para que não se tenha efeitos maléficos para o organismo", finalizou.

Últimas