Folha Vitória "Fiquei com muita vergonha de ser senador e de estar participando dessa CPI", afirmou Marcos Do Val

"Fiquei com muita vergonha de ser senador e de estar participando dessa CPI", afirmou Marcos Do Val

Para o senador capixaba, a médica Nise Yamaguchi foi humilhada e desrespeitada durante a sessão dessa terça-feira (1º)

Folha Vitória
Foto: Reprodução
Folha Vitória

Folha Vitória

Folha Vitória

No início dos trabalhados da CPI da Covid, nesta quarta-feira (02), o senador Marcos do Val (Podemos) criticou a condução do depoimento da oncologista e imunologista Nise Yamaguchi, nesta terça (1º). Para o senador, a médica foi humilhada e desrespeitada. "Eu fiquei muito sentido. A forma humilhante que foi conduzida a CPI a ponto de colocar que até a voz dela já insinuava mentira. Uma pessoa com currículo, com especialização. Ela foi linchada virtualmente ontem". 

Um dos momentos de maior repercussão durante o depoimento foi quando o senador Otto Alencar (PSD-BA), que é ortopedista, indagou Nise sobre a diferença entre um protozoário e um vírus. Enquanto Alencar insistia na pergunta, Nise Yamaguchi folheava papéis que levou à comissão. Algum tempo depois, respondeu: “Protozoários são organismos celulares, e os vírus são organismos que têm o conteúdo de DNA ou RNA”. 

Otto reagiu. “Não senhora, não senhora, tenha paciência. Não é bem assim. A senhora não é infectologista, se transformou de uma hora para outra, como muitos no Brasil se transformaram em infectologista, e não é assim. A senhora não soube explicar o que é o vírus. Vírus não são nem considerados seres vivos. Portanto, uma medicação para protozoário nunca cabe para vírus”. 

Em seguida, o senador perguntou a Yamaguchi se ela sabia a que grupo pertence o Covid-19. “Ao coronaviridae. Ele é um coronavírus”, respondeu a médida.“A senhora não sabe, infelizmente. A senhora não sabe nada de infectologia. Nem estudou, doutora”, rebateu Otto Alencar.

O vídeo com os questionamentos do senador viralizou, nessa terça-feira. Do Val discordou da atitude de Otto, e pediu mais equilíbrio. "Faço questão de conversar com ele porque a forma como ele está conduzindo está trazendo desconforto para todo mundo. Peço a todos que nós possamos conduzir isso de forma mais profissional, mais equilibrada, sem atitudes passionais e sem querer humilhar ninguém. Se a gente tem conhecimento, a gente busca compartilhar esse conhecimento, não usar de forma a humilhar, constranger. Eu fiquei com muita vergonha de ser senador e muita vergonha de estar participando dessa CPI", defendeu.

Por fim, Do Val pediu ao presidente da comissão, Omar Aziz (PSD-AM), que volte a "segurar as rédeas da CPI". J´á o presidente saiu em defesa de Otto. "O senador é médico e ele questionou a dra. Yamaguchi tecnicamente. Perguntou qual era a diferença entre protozoário e vírus", explicou Aziz. "Ele não deu nem tempo dela responder, ela queria responder ele cortava", respondeu Do Val. 

"É logico que temos que ter respeito, principalmente com as mulheres, mas com qualquer outro depoente que vem aqui. O médico Otto Alencar fez perguntas técnicas que poderiam ter sido respondidas tecnicamente. Mas eu vou tentar pedir aos senadores que a gente possa dar tempo para as pessoas responderem", disse Aziz, encerrando o assunto. 

Últimas