Folha Vitória Mulher que se passava por motorista de app é presa em Vitória com arma e drogas

Mulher que se passava por motorista de app é presa em Vitória com arma e drogas

No carro, os agentes encontraram tabletes e buchas de maconha, mais de 100 frascos de lança perfume, uma pistola 9mm, munição, carregador e dinheiro

Foto: Divulgação / Guarda Municipal de Vitória

Uma mulher, de 45 anos, foi presa na tarde desta sexta-feira (22). A suspeita se passava por motorista de aplicativo para entrega de encomendas, mas apresentou nervosismo no momento em que os agentes analisavam a embalagem que estava no carro.

A suspeita foi detida pela Guarda Municipal de Vitória. No carro, os agentes encontraram tabletes e buchas de maconha, mais de 100 frascos de lança perfume, uma pistola 9mm, munição, carregador e dinheiro. 

Todo o material estava escondido em uma caixa de papelão que estava dentro do veículo. A suposta motorista foi encontrada com a ajuda do serviço de inteligência da Guarda Municipal de Vitória que começou a monitorar o veículo dela pelo cerco de inteligência.

LEIA TAMBÉM: Tabacaria é invadida em Cariacica e policiais flagram criminoso fugindo do local

A investigação aconteceu porque as equipes estranharam a movimentação do carro e os horários que ele costumava rodar pela cidade. Com isso, os agentes montaram um cerco na Rodovia das Paneleiras, em Vitória, e abordaram o veículo no início da tarde desta sexta-feira quando a mulher dirigia no sentido Serra.

A mulher obedeceu a ordem de parada, mas apresentou nervosismo quando os agentes analisaram a embalagem que estava no banco de trás do veículo.

"Ela se mostrou tranquila, como se estivéssemos abordando um veículo de aplicativo qualquer. Assim que fomos visualizar a caixa, ela começou a mudar o comportamento", explicou o comandante da Guarda Municipal de Vitória, Fábio Rebello.

Foto: Divulgação / Guarda Municipal de Vitória

Tanto a suspeita, quando os materiais encontrados foram encaminhados para o Departamento de Homicídios e de Proteção à Pessoa (DHPP), em Vitória, porque a Polícia Civil suspeita que a pistola apreendida pode ter sido usada em um homicídio.

Segundo informações da Guarda, a suspeita não tem passagens na Justiça. Ela não explicou para os agentes para onde levaria as drogas e nem para quem entregaria. 

Ainda de acordo com a Guarda, a apreensão representa um grande prejuízo para o tráfico de drogas.

A Polícia Civil informou que a suspeita foi autuada em flagrante por tráfico de drogas e porte ilegal de arma de fogo. Ela foi encaminhada ao Centro de Triagem de Viana. Segundo a Secretaria de Estado da Justiça (Sejus), a mulher não tem outras passagens na Justiça.

* Com informações da repórter Gabriela Valdetaro, da TV Vitória/Record TV.

Últimas