Folha Vitória Projetos inteligentes: como otimizar a construção e economizar material?

Projetos inteligentes: como otimizar a construção e economizar material?

Detalhes na gestão de obra que podem gerar economia nos materiais de construção.

Foto: Divulgação/DINO
Folha Vitória

Folha Vitória

Folha Vitória

Quanto custa o m2 de uma obra? O que diferencia um projeto inteligente de outro que só traz dor de cabeça? De acordo com o engenheiro civil da Claassen Arquitetura, Fernando Campos, duas casas iguais, com a mesma metragem e utilizando os mesmos materiais podem ter valores completamente diferentes de construção conforme a gestão de obra. "Projetos bem pensados ou inteligentes, apresentam compatibilidade entre os projetos arquitetônico, estrutural e elétrico, que é responsável por essa economia", afirma. Então, como otimizar a construção e economizar material de forma responsável?

O engenheiro cita como exemplo de projeto inteligente, o layout de banheiros sobrepostos. "Os banheiros do térreo e do piso superior de uma casa, quando colocados um sobre o outro, no mesmo local na planta, como acontece em edifícios, gera uma economia de tubulações", disse. Essa estratégia também poderá otimizar a pressão da água, trazendo outros benefícios econômicos.

Economia nos revestimentos

Ainda citando o exemplo dos banheiros, Fernando sugere pensar em dimensões múltiplas de acordo com o tamanho dos revestimentos que serão utilizados. "Se em um banheiro de 1,20 m, por exemplo, for colocado o revestimento 60x60 no piso, teremos duas peças colocadas lado a lado. Se fizer com 1,50 m, você já terá duas peças e meia, sendo necessário o corte da terceira peça que já resultará em desperdício de material", exemplifica.

"Projetar as dimensões dos cômodos, já pensando na paginação do revestimento, você acaba economizando material e agilizando o processo porque o assentador não vai precisar cortar as peças, tudo isso diminui o custo e o tempo da obra, otimizando o processo", disse.

Segundo o engenheiro, o diferencial de um projeto bem pensado também vai resultar em uma grande diferença no custo final, além de evitar retrabalho e diminuir o volume de concreto na obra. "Tem várias maneiras de um projeto ser bem executado que vão impactar diretamente no custo e no prazo da obra", afirma. São expertises muito difíceis de enxergar em duas casas iguais. "Quando você olha a planta dessas duas casas, dificilmente podemos dizer qual vai custar mais caro e muitos pensam que tendo elas o mesmo tamanho, vão custar a mesma coisa, o que não é verdade, pois se um projeto for bem inteligente conseguimos reduzir esse custo de forma muito expressiva", afirma.

"Por isso a escolha dos profissionais que vão elaborar o projeto é muito importante. Existe o olhar da arquitetura cuidando de questões estéticas, ergonômicas e de usabilidade do imóvel e a parte da engenharia pensando na otimização do processo, são diversos aspectos para lapidar um projeto que apresente o melhor custo-benefício final para o cliente", conclui.

Últimas