Folha Vitória Quando está chovendo e caindo raios devo tirar aparelhos elétricos da tomada?

Quando está chovendo e caindo raios devo tirar aparelhos elétricos da tomada?

Descargas elétricas e fortes ventanias podem ocasionar surtos de tensão e, consequentemente, a queima dos equipamentos

Folha Vitória
Foto: Divulgação
Folha Vitória

Folha Vitória

Folha Vitória

Os edifícios dos grandes centros urbanos contam com instalações para-raio, fator indispensável para garantir a segurança da população. Porém, tempestades ainda podem ocasionar os chamados "surtos" de tensão na rede elétrica, e consequentemente, a queima de aparelhos elétricos, que podem ir desde simples lâmpadas até dispositivos eletrônicos e eletrodomésticos.

Em dias de chuva intensa, acompanhada de raios e fortes ventanias, a orientação é desligar todos os equipamentos e mantê-los fora da tomada até que o tempo volte a estabilizar.

O professor Rudolf Buhler, do Departamento de Energia Elétrica do Centro Universitário FEI, afirma que as redes elétricas das residências estão fisicamente ligadas às das ruas próximas a ela, então quando um raio atinge um poste, ainda que ele esteja a alguns quilômetros de distância, é provocado um 'surto' ou 'pico' de tensão que se propaga por toda essa infraestrutura.

"Esse surto, ainda que efêmero, pode ocasionar a queima dos aparelhos, fabricados para suportar 110 Volts — alguns 220. Um raio, por sua vez, tem de centenas a milhares de Volts", completa.

Um raio é apenas um dos fatores que pode provocar o incidente. Uma queda de energia, por exemplo, bastante comum durante fortes ventanias, também pode ocasionar uma oscilação na rede elétrica e queimar um equipamento.

Seja por qual for o motivo, o professor diz que os consumidores poderem pedir uma indenização a Companhia de Rede Elétrica e em alguns casos, o aparelho pode, sim, ter conserto.

"Se a peça que queimou foi o módulo [peça dedicada à fonte], a depender do equipamento, ela pode ser trocada. Em geral, aparelhos como TVs e geladeiras vêm com módulos separados", diz. "Como sempre recomendo, no entanto, vale considerar se é o caso de mandar para o conserto ou simplesmente comprar um novo."

*Com informações do Portal R7

Últimas