Folha Vitória Sentimentos causados pelo isolamento social podem causar ansiedade alimentar

Sentimentos causados pelo isolamento social podem causar ansiedade alimentar

A falta da resposta sobre o fim do isolamento social, causado pela pandemia do covid-19, fez com que muitas pessoas desenvolvessem ansiedade alimentar

Folha Vitória
Foto: Divulgação / Pexel
Folha Vitória

Folha Vitória

Folha Vitória

Os sentimentos causados pelo isolamento social nos estimulam a comer mais do que o necessário, e segundo especialistas, isso pode ser alarmante. A falta da resposta sobre o fim do isolamento social, causado pela pandemia do covid-19,  fez com que muitas pessoas desenvolvessem quadro de ansiedade alimentar.

A professora Mariana Angelis há tempos convive com a ansiedade que, com a pandemia, só piorou. "A ansiedade, que se agravou com a pandemia e o isolamento, aumenta essa vontade de comer, que não é fome. Eu chegava a comer até passar mal, mesmo sem fome. Pão, hambúrguer, biscoitos, o que tiver na geladeira você vai atacar e vai comer", contou.

Os sentimentos causados pelo isolamento social nos estimulam a comer mais do que o necessário, e segundo especialistas, isso pode ser alarmante. A nutricionista Fernanda Godinho explicou a situação. "Nós passamos a comer devido às emoções causadas pela pandemia, o stress e a preocupação de quando isso vai acabar. Além disso, o home office e o desemprego são fatores que dificultam a relação com a comida", disse.

Além disso, na pandemia ficou ainda mais fácil ter acesso a alimentos calóricos, por causa do delivery. Com tantas ofertas e a facilitação das tecnologias, fez com que a alimentação de muitas pessoas ficassem desequilibradas.

"É importante falar e procurar ajuda. A terapia e uma nutrição voltada para o comportamento alimentar são essenciais, e buscar ao máximo se conectar com o momento presente. Não colocar a comida na mão e sair andando pela casa, já que tá pegando alguma coisa para comer, tentar parar e observar o que está fazendo`" , alertou a nutricionista. 

Segundo o psicólogo Alexandre, com tantas privações e desprazeres, nós desenvolvemos o famoso 'eu mereço'. "É quando nós oferecemos um prazer que não conseguiríamos em outro momento, mas para ter aquele prazer imediato e instantâneo, a gente se permite. Isso pode acontecer com a alimentação.

Mas além da alimentação, Alexandre alertou também sobre cuidar da saúde mental e ter um auto cuidado consigo mesmo. " Exija-se menos, talvez você possa se cobrar um pouco menos. Se precisar da ajuda de um profissional da psicologia, não exite, entre em contato", orientou.

Últimas