Folha Vitória Tive reações da vacina, e agora? Veja como lidar com o problema

Tive reações da vacina, e agora? Veja como lidar com o problema

Especialistas explicam que as vacinas são produzidas para estimular a produção de anticorpos imunizantes, e esse processo pode resultar em reações, dependendo de cada organismo

Folha Vitória
Foto: Fabio Rodrigues-Pozzebom/Agência Brasil
Folha Vitória

Folha Vitória

Folha Vitória

Um assunto que tem dominado as rodas de conversa é a possível reação adversa da vacina contra a covid-19. Muitas pessoas alegam que não vão se imunizar por medo dos efeitos colaterais que podem acontecer. Os especialistas, no entanto, reforçam que a vacina é segura, eficiente e que se vacinar é a única forma de conter a pademia. 

O infectologista Munir Ayub explicou que as vacinas são produzidas para estimular a produção de anticorpos imunizantes. Esse processo pode resultar em reações, dependendo de cada organismo. 

“As vacinas são produzidas para estimular a resposta imunológica com a produção de anticorpos imunizantes. Quando a vacina entra em contato com um agente etiológico, ou seja, vírus ou bactéria causadora da doença, a pessoa estará protegida. Essa produção é responsável pelas variáveis entre as pessoas. Existem indivíduos que são mais reatogênicos, ou seja, têm mais possibilidade de ter reações", afirma

Mas afinal, se os efeitos adversos são uma possibilidade, o que fazer para tratar e quais são os sintomas mais comuns?  Segundo Ayub, “em relação à vacina de coronavírus, as reações mais comuns são febre e dor no local da aplicação. Mais raramente, tontura e dor no corpo”. 

Leia também: Pode beber? Saiba os cuidados necessários antes e depois de tomar a vacina contra covid-19

Veja abaixo alguns dos principais questionamenos sobre os efeitos das vacinas contra covid-19:

Quanto tempo esses efeitos duram? Existem reações mais graves? 

O infectologista explica que as reações adversas relativas às vacinas costumam durar de um a dois dias. Segundo ele, é preciso pensar no custo-benefício de uma vacina. 

"A vacinação é muito mais importante do que um eventual efeito colateral grave. Existem reações mais frequentes, mas elas são muito simples, que se resolvem rapidamente", afirma. 

Ele ressalta que os efeitos colaterais mais graves e raros podem acontecer com qualquer vacina, não só com a vacina contra covid-19

Como tratar as reações? 

Ayub destaca que a medicação para os efeitos adversos mais comuns, que são febre e dor no corpo, podem ser tratados com analgésicos, como dipirona. Vale ressaltar que a Anvisa (Agência Nacional de Vigilância Sanitária) não recomenda o uso de paracetamol para tratar reações da vacina contra a covid-19. 

O infectologista orienta também a não tomar analgésicos ou anti-inflamatórios de forma a tentar evitar as reações. “O analgésico como preventivo pode, eventualmente, diminuir a produção de anticorpos”, diz

As reações podem acontecer após as duas doses?

Sim, de acordo com o médico. “As reações podem acontecer nas duas doses. Não é possível definir previamente. Quem teve reações na primeira aplicação pode, e deve, tomar a segunda dose, a não ser que tenha uma reação grave, como trombose”, finaliza Ayub

*Com informações do Portal R7

Últimas