Cidades Polícia Ambiental entra em alerta para atender chamados de resgates de animais

Polícia Ambiental entra em alerta para atender chamados de resgates de animais

Os meses de junho, julho e agosto são, segundo a Polícia Militar, os que mais registram aparecimento de animais no ambiente urbano. Para atender aos chamados deste tipo de ocorrência, o Batalhão de Polícia Ambiental entrou na fase de alerta, desde a última terça-feira (1º). No ano passado, o trimestre – que é um dos […]

Portal Correio
Portal Correio

Portal Correio

Portal Correio
Foto: Diovulgação/Secom-PB

Os meses de junho, julho e agosto são, segundo a Polícia Militar, os que mais registram aparecimento de animais no ambiente urbano. Para atender aos chamados deste tipo de ocorrência, o Batalhão de Polícia Ambiental entrou na fase de alerta, desde a última terça-feira (1º).

No ano passado, o trimestre – que é um dos mais chuvosos do ano – registrou 1.605 resgates, sendo a maioria de répteis de sangue frio (chamados assim porque são animais que não são capazes de regular a temperatura de próprio corpo), a exemplo de cobras e jacarés.

Nessa terça-feira, as equipes resgataram duas cobras, sendo uma em Bayeux e outra em João Pessoa, das espécies jiboia e salamanta. Houve ainda o resgate de um tamanduá, que apareceu na praia de Areia Dourada, em Cabedelo. Os três animais foram devolvidos à natureza.

Orientações

O Batalhão Ambiental informa que quem tentar matar os animais, além do risco que passa, pode responder por crime previsto do artigo 29 da lei Nº 9.605/1998, cuja pena é de detenção de seis meses a um ano e multa.

O que fazer:

1º) Ligar imediatamente para o 190;

2º) Manter o contato visual enquanto aguarda a chegada dos policiais;

3º) Não tentar jamais tocar e não deixar que ninguém faça isso, enquanto a equipe do Batalhão de Polícia Ambiental não chegar.

Últimas