Portal Correio Comissão da ALPB aprova projeto que implanta programa ‘Cidades Inteligentes’ na Paraíba

Comissão da ALPB aprova projeto que implanta programa ‘Cidades Inteligentes’ na Paraíba

A Comissão de Desenvolvimento, Turismo e Meio Ambiente da Assembleia Legislativa da Paraíba (ALPB) se reuniu, na tarde desta segunda-feira (8), e aprovou o projeto de lei 2.781/2021, de autoria do presidente da Casa, o deputado Adriano Galdino, que dispõe sobre a implantação do conceito de Cidades Inteligentes “Smart Cities” no Estado, estabelecendo princípios e […]

Portal Correio
Portal Correio

Portal Correio

Portal Correio
Assembleia Legislativa da Paraíba (Foto: Divulgação/ALPB)

A Comissão de Desenvolvimento, Turismo e Meio Ambiente da Assembleia Legislativa da Paraíba (ALPB) se reuniu, na tarde desta segunda-feira (8), e aprovou o projeto de lei 2.781/2021, de autoria do presidente da Casa, o deputado Adriano Galdino, que dispõe sobre a implantação do conceito de Cidades Inteligentes “Smart Cities” no Estado, estabelecendo princípios e regras que nortearão a implantação de equipamentos, dispositivos e infraestrutura.
 
De acordo com a propositura, considera-se “Smart City” ou “Cidade Inteligente” a cidade que possua inteligência coletiva, que tenha responsabilidade ambiental, que promova o desenvolvimento social e que estimule o crescimento econômico equilibrado por todo o território da cidade. O deputado argumentou que a formatação deste projeto é resultado de anseios atuais de vários setores da sociedade.
 
A infraestrutura e equipamentos inteligentes e a sua aplicação de forma sustentável pela cidade, conforme Adriano Galdino, “refere-se ao crescimento urbano consciente e adequado, conciliando o desenvolvimento econômico, que é estimulado com a oportunidade de negócios, e social, considerando a cidade e a população em sua totalidade, colaborando-se para o bem-estar e garantia de direitos de todos os cidadãos”.
 
Alguns projetos aprovados pela comissão chamaram a atenção pela preocupação dos parlamentares paraibanos com o bem-estar dos animais, a exemplo dos projetos de lei 1.021/2019, do deputado Galego de Sousa, que proíbe a comercialização de coleiras de choque em animais; o 2.783/2021, também de Adriano Galdino, que veda a utilização de animais no desenvolvimento, experimento e testes de produtos de higiene pessoal, cosméticos e perfumes; e o 2.880/2021, do deputado Chió, que proíbe a colocação de piercing (adorno perfurante) em animais domésticos, com fins estéticos.
 
Outro projeto de lei aprovado foi o 843/2019, de autoria do deputado Eduardo Carneiro, que nstitui a Feira Estadual de Economia Solidária (ECOSOL) e as feiras regionais de economia solidária, agricultura familiar e potencialidades de negócios, das regiões do estado.  O deputado argumenta que as iniciativas de economia solidária, agricultura familiar e potencialidades de negócios vêm sendo substancialmente impulsionadas na Paraíba.
 
A Comissão também aprovou o projeto de lei 909/2019, do deputado Buba Germano, que institui o “Dia do Descarte Solidário”. A ação consiste em receber doações de materiais reutilizáveis, promovendo a correta destinação final no âmbito da Paraíba. Também na área do meio ambiente, a Comissão aprovou o projeto de lei 2.943/2021, proposto pelo deputado Anísio Maia, que dispõe sobre a criação do Selo da Empresa Amiga da Agricultura Familiar destinado a empresas do setor público e privado que utilizem produtos da agricultura familiar na preparação dos alimentos comercializados.
 
Para ser contemplada com referido selo, a empresa, além de utilizar e comercializar, deve divulgar que faz uso dos produtos da agricultura familiar. Anísio Maia afirma que a proposta tem por objetivo apresentar mais uma forma de aumentar a demanda e a comercialização de alimentos produzidos por agricultores familiares paraibanos, suas organizações, empreendedores familiares rurais, pescadores e demais beneficiários.
 
Participaram da reunião os deputados Jeová Campos (presidente da Comissão), Buba Germano, Jutay Meneses e Anderson Monteiro.

Últimas