Portal Correio Paraíba tem taxa de desemprego de 15,3%, no 2º trimestre de 2021

Paraíba tem taxa de desemprego de 15,3%, no 2º trimestre de 2021

A taxa de desocupação na Paraíba foi de 15,3%, no 2º trimestre deste ano, com 237 mil pessoas nessa condição, segundo a Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios Contínua (PNAD C) Trimestral, divulgada pelo IBGE, nesta terça-feira (31). O indicador ficou acima da média do país (14,1%), mas abaixo da do Nordeste (18,2%). Diante dos […]

Portal Correio
Campina Grande

Campina Grande

Portal Correio
Foto: Imagem ilustrativa/Marcello Casal/Agência Brasil

A taxa de desocupação na Paraíba foi de 15,3%, no 2º trimestre deste ano, com 237 mil pessoas nessa condição, segundo a Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios Contínua (PNAD C) Trimestral, divulgada pelo IBGE, nesta terça-feira (31). O indicador ficou acima da média do país (14,1%), mas abaixo da do Nordeste (18,2%).

Diante dos resultados dos três primeiros meses de 2021 (15,8%), houve um leve recuo, com redução de 5,2% no total de desocupados, que era de 250 mil. Porém, frente aos dados observados no mesmo período de 2020, foi registrado aumento. Nessa época, a taxa era de 12,8% e a quantidade de pessoas que estavam sem trabalhar, mas tomaram alguma providência para conseguir uma ocupação, era de 189 mil.

O levantamento também aponta que houve queda no rendimento médio real habitual de todos os trabalhos das pessoas ocupadas, em ambas as comparações. No 2º trimestre deste ano, o valor foi de R$ 1.744, ao passo que era de R$ 1.857 no trimestre anterior e de R$ 1.973, no mesmo intervalo do último ano.

Por sua vez, o nível da ocupação no estado foi de 39,9%, um ponto percentual abaixo do constatado nos três meses anteriores (40,9%), embora tenha permanecido estável em comparação ao observado no 2º trimestre de 2020 (39,8%).

O indicador ainda ficou abaixo das médias brasileira (49,6%) e nordestina (41,8%). Essa informação é calculada com base no número de pessoas ocupadas em relação ao total daquelas que estão em idade de trabalhar, ou seja, têm 14 anos ou mais.

Taxa de informalidade é a 7ª do país

A taxa de informalidade paraibana foi de 53,6%, no 2º trimestre deste ano, a 7ª maior do país e a 5ª da região, superior também à média do Brasil (40,6%). Já a proporção daqueles que, na população de 14 anos ou mais, trabalhavam como conta própria foi de 34,8%, acima da média nacional (28,3%) e a 4º maior do país.

Subutilização da força de trabalho registra queda

Conforme a PNAD C, houve uma retração na taxa composta de subutilização da força de trabalho, no estado, que passou de 39,8%, no 1º trimestre, para 38,2%, no 2º. Apesar disso, ainda foi maior que a observada na média do país (28,6%).

Esse indicador revela que, em relação à força de trabalho ampliada, na Paraíba, cerca de 710 mil pessoas estavam desocupadas, subocupadas por insuficiência de horas trabalhadas ou na força de trabalho potencial. No mesmo período de 2020, essa quantidade era de 783 mil, ao passo que nos primeiros três meses deste ano era de 757 mil.

Últimas