Cidades Saiba como cuidar do seu pet no pós-operatório da castração

Saiba como cuidar do seu pet no pós-operatório da castração

A comunidade veterinária costuma se referir à castração de cães e gatos como um ato de amor e, de fato, a prática tem benefícios comprovados e é muito recomendada pelos profissionais que cuidam dos pets. Além de conter o aumento desenfreado da população animal e, consequentemente, o abandono, a castração é responsável pela diminuição de […]

Portal Correio
Portal Correio

Portal Correio

Portal Correio
Foto: Divulgação

A comunidade veterinária costuma se referir à castração de cães e gatos como um ato de amor e, de fato, a prática tem benefícios comprovados e é muito recomendada pelos profissionais que cuidam dos pets. Além de conter o aumento desenfreado da população animal e, consequentemente, o abandono, a castração é responsável pela diminuição de comportamentos indesejados, como brigas e fugas. Também é uma medida preventiva às doenças do aparelho reprodutor, como tumores de mama e próstata, infecção no útero e até gravidez psicológica nas fêmeas.

Segundo a diretora do Centro de Controle de Zoonoses (CCZ) de João Pessoa, Pollyana Dantas, para que a recuperação seja adequada, deve ser seguida rigorosamente a prescrição do médico veterinário. “É preciso seguir a medicação à risca. Depois da cirurgia, o veterinário receitará antibióticos, analgésicos ou mais medicamentos para a recuperação do animal. É muito importante seguir a receita. Caso haja qualquer eventualidade, o cuidador deve entrar em contato com o veterinário, que está ciente de qualquer dificuldade e indicará o melhor caminho”, pontuou.

Na chegada do pós-operatório, o bichinho precisará apenas de um lugar confortável para descansar, um comedouro e bebedouro com água e ração para quando ele quiser beber ou comer. Não se deve forçar o animal a beber água ou se alimentar quando ele mesmo não demonstrar vontade, pois o pet recebe soro na cirurgia e é normal que ele não sinta fome ou sede nas primeiras horas de pós-operatório. Especialmente após a cirurgia, para não acarretar vômitos ou engasgos.

Cicatrização

A cicatrização das suturas varia de acordo com o gênero e o tipo de animal. É muito comum que o animal tente tirá-las antes do tempo, e isso pode prejudicar a recuperação. Portanto, preste atenção nelas, verificando pelo menos duas vezes ao dia se tudo está no lugar.

Nos primeiros sete dias, tanto o gato quanto o cachorro devem ficar em repouso, ter um espaço somente deles e evitar se movimentar muito. O tutor deve ter atenção redobrada com os curativos, principalmente os das fêmeas. Existem roupas cirúrgicas que podem ser usados para proteger a região do abdômen e colares (do tipo elizabetano) que podem evitar a contaminação do local.

“Durante o período de recuperação da castração, o tutor deve manter a rotina de alimentação do animal, oferecendo quantidades de acordo com a necessidade de cada indivíduo, sempre acompanhado por um pote de água fresca e limpa”, orientou Pollyana Dantas.

Repouso

A diretora ressalta que durante o período de recuperação, o animal precisa de repouso. É difícil impedir que ele se movimente, mas você pode evitar o incentivo que o leve a correr, pular, brincar, passear ou fazer outros movimentos que podem prejudicar a recuperação, pelo menos por um tempo. Esse período de repouso deve durar entre sete e oito dias, dependendo da recomendação veterinária.

Alimentação

Por causa do novo estilo de vida do pet, mais sedentário e calmo, a alimentação dele deve ser repensada. Pollyana Dantas lembra que o aumento do peso é decorrente da diminuição do ritmo metabólico, que reduz as atividades e aumenta o apetite. E, assim como acontece com os humanos, o sobrepeso pode vir acompanhado de muitas complicações de saúde, como diabetes (diabetes mellitus), problemas cardiovasculares, sobrecarga nas articulações e membros, além de problemas estomacais.

Não é preciso reduzir a quantidade oferecida, mesmo sabendo que a necessidade de energia está menor. O tutor precisa ter em mente que o empobrecimento da dieta pode originar um déficit de muitos nutrientes e o pet ainda precisa das vitaminas e minerais para ter saúde e se desenvolver.

“Os alimentos consumidos pelo animal precisam ter baixo nível de gordura, e elevados teores de proteínas e fibras, uma combinação que funciona para evitar rápidos ganhos de gordura e controlar a saciedade do pet. Evite dar petiscos extras e estimule seu gato ou cão a realizar brincadeiras e exercícios em casa”, finalizou Pollyana Dantas.

Serviço

O Centro de Controle de Zoonoses realiza castrações gratuitas de cães e gatos através de agendamento online. O cadastro dos interessados deve ser realizado no site disponibilizado pelo serviço. Além de esterilização, o serviço oferece também vacinação antirrábica das 8h às 17h e realiza atendimento para doenças zoonóticas, com testes rápidos para leishmaniose e exames para diagnóstico da esporotricose.

Últimas