Sobe para dez número de mortos por causa das chuvas no Sul do País

Mais de 440 mil pessoas foram afetadas e 92 cidades decretaram situação de emergência

Alagamento na cidade de Guarapuava (PR), na segunda-feira (9), após forte temporal que atingiu o município no fim de semana

Alagamento na cidade de Guarapuava (PR), na segunda-feira (9), após forte temporal que atingiu o município no fim de semana

Lizi Dalenogari/Futura Press/Estadão Conteúdo

Subiu para dez o número de mortos por causa da chuva que atinge o Sul do País. Mais de 30 pessoas ficaram feridas e ao menos seis estão desaparecidas. Segundo a Defesa Civil do Paraná e de Santa Catarina, até agora mais de 440 mil pessoas foram afetadas e 92 municípios decretaram situação de emergência. Outras duas cidades decretaram calamidade pública.

O Paraná registra a pior situação, segundo a Defesa Civil do Estado. De acordo com o boletim divulgado às 9h desta terça-feira, 422.435 pessoas e 132 municípios foram afetados pelas chuvas. Desses, 79 decretaram situação de emergência. Só em Cascavel, 150.050 pessoas foram afetadas.

Até agora, 12.957 moradores foram desalojados (ficam na casa de parentes, vizinhos e amigos) no Estado e 3.805, estão desabrigados (precisam usar abrigos públicos). Nove pessoas morreram, seis estão desaparecidas e 30 ficaram feridas. 

Leia mais notícias de Cidades

A Defesa Civil iniciou uma campanha para arrecadar colchões, cobertores, roupas, alimentos e materiais de limpeza. As doações podem ser entregues nos postos da Polícia Militar e dos bombeiros. Rodovias federais e estaduais têm 50 pontos interditados. 

Com o excesso de chuva registrado nos últimos dias, a vazão das Cataratas do Iguaçu é a mais alta registrada na história do parque nacional. Os passeios de barco tiveram que ser suspensos, mas, com o parque parcialmente aberto, o volume de água atraiu muitos visitantes.

Vaca arrastada pela correnteza fica presa a uma árvore em Quedas do Iguaçu, no oeste do Paraná

Vaca arrastada pela correnteza fica presa a uma árvore em Quedas do Iguaçu, no oeste do Paraná

Reprodução/Rede Record

Em Quedas do Iguaçu, no oeste do Paraná, uma vaca, que foi arrastada pela correnteza, ficou presa a uma árvore. O animal morto só foi encontrado na segunda-feira (9), quando o nível do córrego baixou. A vaca foi arrastada pela enxurrada que se formou na zona rural da cidade. 

Santa Catarina

Em Santa Catarina, foi registrada a primeira morte por causa da enchente. Um homem, de 50 anos, morreu afogado dentro de casa em Mafra, no norte do Estado. Duas crianças ficaram feridas em Guaramirim, também no norte catarinense. Uma das crianças, um menino de oito anos, continua internado em estado grave. Ainda não há registro de desaparecidos, segundo a Defesa Civil.

Segundo as últimas informações, 20 mil pessoas estão foram de casa, entre desalojadas e desabrigadas, em 31 municípios. Destes, 13 cidades decretaram situação de emergência e duas, calamidade pública. A Defesa Civil disse também que choveu 96 horas seguidas no Estado. Só em Corupá, foram 462,6 mm de chuva, volume quatro vezes maior que o esperado para junho. A cidade mais castigada foi Guaramirim, onde 15 mil pessoas estão desalojadas e 300, desabrigadas.

As cidades de Corupá, Doutor Pedrinho, Guaramirim, Jaraguá do Sul, Rio dos Cedros, Taió, Timbó, Mafra, Monte Castelo, Papanduva e Rio Negrinho estão com as aulas suspensas por tempo indeterminado. Para auxiliar as famílias atingidas, vários municípios organizaram pontos de arrecadação, a maioria deles nas prefeituras. Famílias que perderam tudo com a chuva foram levadas para abrigos. 

A estrutura das rodovias também foi comprometida. Na BR-280, o asfalto cedeu. O trecho continua interditado por causa de uma cratera e não há previsão de liberação.