Cidades Veja como saber se seu filho é vítima de abuso sexual 

Veja como saber se seu filho é vítima de abuso sexual 

Crianças vítimas de violência tendem a mudar de comportamento e se calar diante da família 

Veja como saber se seu filho é vítima de abuso sexual 

O Brasil é o maior fornecedor de conteúdo pornográfico infantil na internet do mundo

O Brasil é o maior fornecedor de conteúdo pornográfico infantil na internet do mundo

Reprodução Rede Record

Abusadores sexuais são pessoas comuns, com uma rotina de vida comum e que agem em qualquer lugar e oportunidade para estuprar crianças e adolescentes. Eles não têm um estereótipo específico, por isso os pais e responsáveis precisam ficar atentos aos sinais das crianças para identificar possíveis casos.

O R7 conversou com duas especialistas em segurança, em um encontro promovido pelo Instituto ABIHPEC, para dar dicas sobre como identificar e prevenir abusos. Andrea Freitas e Silvana Meneses, da empresa Alesco, trabalham há 15 anos no levantamento de perfis de criminosos e dizem que os pedófilos têm duas características principais — eles são manipuladores e intimidadores. Isso significa que ganham a confiança da família e da vítima a tal ponto que ninguém perceba suas ações ou não acreditem na criança caso ela relate alguma situação. Eles criam um processo de escolha da vítima, aproximam-se, estabelecem contatos socialmente aceitos e vão evoluindo até chegar ao abuso.

Apesar de ser menos comum, mulheres também são abusadoras e devem receber os olhos atentos dos pais. Os pedófilos procuram exercer profissões ou atividades que envolvam crianças.

Crianças abusadas tendem a mudar de comportamento dentro de casa e na escola. Andreia explica que algumas passam a se masturbar na frente de todos ou a terem gestos sensuais.

— O normal da criança é se esconder na hora de mexer nas partes íntimas, mesmo com outros coleguinhas. Gestos obscenos podem indicar que a criança foi abusada ou exposta a pornografia.

Saiba como evitar que seu filho seja vítima de abuso sexual

Repare se seu filho passou a se excluir da família, voltou a fazer xixi na cama, chupar o dedo, tem transtornos alimentares, repulsa à figura masculina (caso tenha sido abusado por um homem). 

Internet

O Brasil é o maior fornecedor na internet de conteúdo pornográfico infantil do mundo. É por meio da internet também que os pedófilos agem. Eles são pacientes e se infiltram em grupos de videogames, jogos infantis e sites para chegar até onde querem. Isso pode durar meses. 

Os pais devem ficar atentos caso a criança mude a tela do computador quando alguém passa ou tenha preferência por navegar durante a noite, quando todos estão dormindo.

O que fazer se descobrir algo?

Se os pais desconfiarem de qualquer possibilidade de abuso, mas não conseguirem identificar em que lugar, pessoa e situação ele ocorre, o ideal é buscar a ajuda de psicólogos antes mesmo de chamar a polícia.

No caso de um suspeito identificado, o ideal é procurar uma delegacia imediatamente e já inserir a criança em um tratamento psicológico. Não tenha medo de denunciar alguém da família, marido/mulher, padrasto, ou qualquer outra pessoa. É muito comum o receio de denunciar por talvez achar que a criança está mentindo ou porque a família será desestruturada depois do "escândalo".

Traumas vividos pela vítima podem se tornar irreversíveis. Quanto mais tempo ela viver o estupro, mais traumatizada ela poderá ficar para o resto da vida. Crianças abusadas podem ser tornar abusadores no futuro formando um ciclo sem fim. 

A escola tem um grande papel na identificação de vítimas. Funcionários e toda a direção têm o papel social de denunciar à polícia e orientar em situações de abuso sexual.