CPFL, Elektro e EDP SP minimizam impactos de chuvas em areas de concessão

Distribuidoras de energia que atendem áreas do estado de São Paulo atingidas por chuvas fora da região metropolitana minimizaram os impactos às redes das concessionárias em consequência das precipitações.

A CPFL Piratininga, que atende alguns municípios da Baixada Santista, informou que, após as fortes chuvas e ventos que atingiram as cidades da região desde a madrugada desta segunda-feira (10), enviou todo o seu contingente de equipes a campo para restabelecer o fornecimento de energia elétrica aos trechos da rede de distribuição afetados por interrupções com a maior agilidade possível. "A previsão é de que até o final desta segunda-feira, toda a situação seja normalizada", afirmou.

Já a Elektro, que também atende alguns municípios da Baixada Santista, afirmou que não foram registradas muitas ocorrências. "Os eventos na região estão dentro da normalidade", afirmou.

A EDP São Paulo, que atende a 28 municípios, inclusive, Guarulhos e a região do Vale do Paraíba, informou que não houve registro de aumento do volume de ocorrências hoje. "As chuvas ocorreram sem fortes ventos ou descargas atmosféricas", declarou a EDP. "Os casos pontuais foram atendidos pelas equipes", completou.

A empresa afirmou que realiza desde dezembro a Operação Verão, quando a empresa reforça o efetivo para as emergências, com objetivo de minimizar o impacto do clima ao fornecimento de energia. "Estão mobilizados cerca de 900 colaboradores, entre engenheiros, técnicos, eletricistas e gestores, que atuam continuamente para reconstituir o sistema elétrico em caso de necessidade, além de recompor as redes danificadas", disse.

Mais cedo, a Enel São Paulo informou que a chuva provocou interrupção no fornecimento de energia e desligamento da subestação Thomas Edson, localizada na Barra Funda, que ficou alagada. "As equipes da concessionária realizaram manobras na rede e restabeleceram mais de 50% dos clientes atendidos por esta subestação. Os técnicos da distribuidora estão tentando, em conjunto com o Corpo de Bombeiros, acessar o local para realizar os reparos necessários e normalizar o fornecimento a todos os clientes impactados", afirmou a distribuidora.

A companhia não informou quantos clientes chegaram a ficar sem luz, apenas indicou que as regiões mais afetadas por falta de fornecimento em decorrência da chuva foram a Oeste e o ABC. Segundo a Enel, equipes estão trabalhando para normalizar o serviço, mas os vários alagamentos ainda ativos dificultam o deslocamento.

A Enel SP também afirmou que aumentou em 300% a capacidade de atendimento, para que todas as equipes estejam focadas no atendimento a emergências.