Economia Ações do Bradesco caem ao menor valor em quase 3 anos após balanço

Ações do Bradesco caem ao menor valor em quase 3 anos após balanço

Papéis do segundo maior banco privado do Brasil são influenciados por lucro do 4º trimestre ficar abaixo das expectativas

Reuters
Ações preferenciais do Bradesco têm o menor patamar desde 15 de maio de 2020

Ações preferenciais do Bradesco têm o menor patamar desde 15 de maio de 2020

Paulo Whitaker/Reuters

As ações do Bradesco caíram ao menor nível em quase três anos após o segundo maior banco privado do Brasil divulgar um lucro para o quarto trimestre bem abaixo do que esperavam analistas.

Às 10h28 (de Brasília), as ações preferenciais do Bradesco (BBDC4) caíam 6,59%, a R$ 12,89. Na abertura, a ação perdeu até 8,7%, a R$ 12,60, menor patamar intradiário desde 15 de maio de 2020. Já os papéis ordinários (BBDC3) recuavam 5,92%, a R$ 11,61. Os papéis estavam entre as maiores quedas do dia no Ibovespa, que tinha variação positiva de 0,08%.

Leia mais: Bradesco admite que emprestou mais do que deveria durante a pandemia

O Bradesco anunciou na véspera lucro recorrente de outubro a dezembro de 2022 de R$ 1,6 bilhão, queda de 75,9% sobre um ano antes e bastante aquém da projeção média de analistas consultados pela Refinitiv, de 4,4 bilhões de reais. Entre outros fatores, a instituição foi afetada por provisão extra de 4,9 bilhões de reais referente ao caso Americanas.

Últimas