Economia Arábia Saudita barra exportação de cinco frigoríficos brasileiros 

Arábia Saudita barra exportação de cinco frigoríficos brasileiros 

Informação é da Associação Brasileira de Proteína Animal. Outras 25 unidades continuam autorizadas a exportar aos sauditas

Cinco unidades de frango do Brasil são desabilitadas a exportar a sauditas

Arábia Saudita barra exportação de cinco frigoríficos

Arábia Saudita barra exportação de cinco frigoríficos

Rodolfo Buhrer/Reuters - 31.05.2016

A ABPA (Associação Brasileira de Proteína Animal) informou nesta terça-feira (22) que cinco unidades frigoríficas de carne de frango foram desabilitadas a exportar para a Arábia Saudita, maior importador do produto brasileiro, por razões técnicas.

A associação, que representa os principais produtores de carnes de aves e suína do Brasil, afirmou ainda que 25 unidades continuam autorizadas a exportar aos sauditas, de um total de 58 habilitadas pelo Ministério da Agricultura brasileiro.

Futura ministra quer acabar com inspeção diária em frigoríficos

Do total de habilitadas, somente 30 embarcavam produtos efetivamente aos sauditas, disse a ABPA, ressaltando que o "impacto, portanto, é sobre cinco plantas frigoríficas".

O comunicado foi divulgado após a versão online do jornal Folha de S.Paulo revelar mais cedo que a Arábia Saudita havia desabilitado cinco frigoríficos exportadores.

"As empresas autorizadas constam em uma lista divulgada pelas autoridades sauditas. As razões informadas para a não autorização das demais plantas habilitadas decorrem de critérios técnicos", disse a ABPA em nota.

"Planos de ação corretiva estão em implementação para a retomada das autorizações", acrescentou a ABPA, sem deixar claro no comunicado quais frigoríficos foram desabilitados.

Segundo a Folha, entre as cinco unidades descredenciadas pelos árabes estão unidades da BRF e JBS. As empresas não comentaram o assunto.

As ações da BRF chegaram a cair mais de 5 por cento nesta terça-feira e operavam ainda em queda acentuada no início da tarde.

As da JBS, que operaram em alta após a divulgação da notícia pela manhã, tinham leve baixa nesta tarde.

Segundo nota do Ministério da Agricultura do Brasil, o grupo de unidades habilitadas atualmente pelos sauditas respondeu no ano passado por 63 por cento do volume das exportações brasileiras de carne de frango para a Arábia Saudita.

O ministério disse ainda que está examinando o relatório da Arábia Saudita, elaborado após missão no ano passado, e encaminhará aos estabelecimentos as recomendações apresentadas.