Logo R7.com
Logo do PlayPlus
Publicidade

Falha atrasa mais de 45 mil parcelas do seguro-desemprego

Com problema de transferência, parcelas programadas para o dia 16 foram devolvidas; o pagamento será feito no dia 23 de maio

Economia|Do R7

Falha afetou apenas pagamentos via TED
Falha afetou apenas pagamentos via TED Falha afetou apenas pagamentos via TED

O Ministério do Trabalho e Emprego informou, nesta sexta-feira (19), que uma falha no sistema bancário atrasou o pagamento de 45.335 parcelas do seguro-desemprego. Segundo a pasta, o problema ocorreu devido à indisponibilidade na operação de transferência bancária TED, do Banco Central. Com isso, houve devolução das parcelas programadas para a terça-feira (16).

"O pagamento será efetuado no próximo lote, programado para terça-feira (23), não sendo necessário o cidadão ou a cidadã realizar qualquer tipo de solicitação junto ao Ministério do Trabalho e Emprego", afirmou o ministério em nota.

As informações do pagamento estarão disponíveis para a consulta dos trabalhadores na Carteira de Trabalho Digital, a partir das 12h deste sábado (20).

"Ressaltamos que apenas as parcelas via TED foram devolvidas e serão reemitidas para pagamento no dia 23 de maio. O restante foi pago normalmente", acrescentou a nota.

Publicidade

O Banco Central afirmou, em nota, que no dia 16 o STR (Sistema de Transferência de Reservas) abriu com quase 1h30 de atraso, por volta das 8h0, e a operação do sistema foi normalizada a partir das 9h30.

"Os participantes dos sistemas foram orientados a esclarecer a ocorrência a seus clientes a fim de que não houvesse prejuízo às operações. A grade de clientes do STR funcionou, no dia, entre 9h30 e 17h30 sem qualquer outra intercorrência", acrescentou a nota.

Publicidade

Aumento de pedidos

O benefício é pago ao trabalhador que é demitido sem justa causa e não tem renda própria. O valor varia de três a cinco parcelas, de R$ 1.320 a R$ 2.230,97, dependendo do tempo de trabalho com carteira assinada.

Nos três primeiros meses deste ano, o número de solicitações do benefício voltou a aumentar e atingiu o maior patamar para o trimestre desde 2016. De janeiro a março, 1,8 milhão de requerimentos foram registrados no país. O número representa uma alta de 5,7% em relação ao mesmo período de 2022, quando 1,7 milhão de pedidos foram efetuados.

Últimas

Utilizamos cookies e tecnologia para aprimorar sua experiência de navegação de acordo com oAviso de Privacidade.