Educação Como ler para uma criança pode transformar uma vida

Como ler para uma criança pode transformar uma vida

Hábito deve começar em casa, em família. A leitura estreita os laços entre pais e filhos e também ajuda os pequenos a se colocarem na sociedade

Pais devem ler para os filhos

Literatura deve ser algo prazeroso e o hábito começa na infância

Literatura deve ser algo prazeroso e o hábito começa na infância

Jack Moraes/Divulgação

Ler para uma criança é fundamental e por muitos motivos, isso ninguém discute. O R7 ouviu especialistas para explicar o porquê a leitura é muito importante para o desenvolvimento das crianças e de que forma os pais podem incentivar o hábito desde cedo.

O primeiro passo é saber que não existe idade ideal, mas é consenso que quanto mais cedo a criança tiver contato com os livros, melhor. Vale dar para um bebê o livro brinquedo, aquele de plástico para ficar na banheira. A ideia é que aprendam a virar as páginas, a observar, a interagir.

Leia mais: Como cultivar um hábito de leitura diário

“Ao contar histórias para uma criança, a família estreita os laços afetivos, amplia o repertório dos filhos e desenvolve a criatividade, que está associada as experiências que têm”, explica Renata Weffort Almeida, coordenadora pedagógica do Colégio Pio XII.

Leia mais: Fazer o brasileiro ler é o maior desafio no Dia Mundial do Livro

Uma experiência positiva de leitura impacta por toda a vida. “É na primeira infância que as crianças desenvolvem competências para toda a vida, por meio da leitura, eles aprendem a se colocar no lugar do outro, a lidar de uma maneira melhor com os conflitos e com a diversidade”, diz Renata.

Para Jones Brandão, head de educação da Agenda Edu, é importante que a família dedique um tempo para a leitura em casa. “Esse tempo do 'Era uma vez', que está cada vez menor, amplia o vocabulário das crianças, fortalece a escrita e propicia a construção de ideias”.

A construção de um leitor passa pelo exemplo da família. “Pais leitores compartilham o hábito com os filhos e esse é um incentivo fundamental, muito mais do que mil palavras”, avalia Marcos Panontin, coordenador de bibliotecas da escola Santi.

“São muitas as vantagens para o desenvolvimento, mas ler é como o brincar”, avalia Panontin. “A criança brinca porque torna a vida mais prazerosa, e a literatura é muito mais potente quando deixa a vida mais interessante.”