Educação Influencer brasileira bomba na web com dicas para quem quer fazer faculdade no exterior

Influencer brasileira bomba na web com dicas para quem quer fazer faculdade no exterior

Maria Alves, 21, estuda saúde pública na universidade de Maastricht, na Holanda, e grava vídeos para facilitar a vida de outros estudantes

  • Educação | Alex Gonçalves, do R7*

Maria Alves nasceu em Vitória (ES) e atualmente faz graduação na Holanda

Maria Alves nasceu em Vitória (ES) e atualmente faz graduação na Holanda

Divulgação

Maria Alves, 21 anos, é natural de Vitória, no Espírito Santo, decidiu estudar saúde pública na Universidade de Maastricht, na Holanda, onde também desenvolve pesquisas científicas. Além da carreira acadêmica, ela é influenciadora digital e possui um perfil com mais de 80 mil seguidores chamado Motivatudy, no Instagram.

Em seu canal, a influencer ensina estudantes brasileiros quais são os caminhos para a graduação no exterior, além de dar dicas de como aperfeiçoar currículos de acordo com os objetivos e projetos de estudos.

Para quem quer seguir os passos de Maria, ela dá as seguintes dicas: 

- Seja proativo: pesquise bastante sobre tudo que possa envolver a vida acadêmica no exterior.
- Faça atividades extracurriculares: "Hoje em dia não basta ter apenas notas altas, as instituições de ensino no exterior valorizam, e muito, quando o estudante tem participação ativa em projetos, pesquisas e causas sociais", explica Maria.
- Tenha domínio da língua inglesa: ter fluência no idioma tem sido requisito básico, quando o assunto é estudar fora do país. "Aqui na Holanda quem não domina a língua nativa, só tem a opção do inglês para poder se comunicar", explica.
- Esteja atento aos prazos para envio e solicitação de documentação: acompanhe todos os processos, desde as documentações relacionadas à aplicação na universidade estrangeira, como também a documentação pessoal — passaporte e visto, por exemplo.
- Não glamurize a vivência no exterior: entenda que a vida fora do Brasil é bem diferente, não apenas a língua como a cultura e hábitos.
- Tenha mente aberta: faça amigos locais, procure se integrar aos cidadãos e aproveite a nova cultura.
- Evite as agências: "Muitas vezes você acaba descobrindo que os processos poderiam ser feitos sozinhos e com um custo bem menor. Faça muita pesquisa e acredite que dará certo!". 

Para ela, ser cientista e estudar fora do país sempre foi um sonho. "Essa ideia me moveu durante todo o ensino médio e com 17 anos estava decidida a seguir para o exterior, mas nesse momento descobri que existem poucas informações sobre como fazer a graduação em outro país", conta Maria, que teve de fazer uma pesquisa detalhada sobre o assunto na época.

A influencer defende a tese de que educação é investimento. "Meus pais sempre me incentivaram e os valores educacionais foram muito fortes e presentes em casa. A educação muda a vida e quero democratizar o ensino para quem sonha em estudar fora do país algum dia."

Em 2018, Maria foi aprovada no curso de ciências biomédicas na Universidade Aveiro, em Portugal, com a nota do Enem (Exame Nacional do Ensino Médio). “O país é uma excelente porta de entrada para os estudantes brasileiros, mas quando comecei o curso percebi que ali não era o meu lugar e, por meio de mais pesquisas, conheci a graduação de saúde pública de Maastricht, um programa referência em toda a Europa, em uma universidade altamente qualificada”, diz.

“Brasil e Portugal são parceiros em diversas áreas, incluindo a educação, existem acordos que facilitam a ida de estudantes brasileiros para as universidades portuguesas", explica. "No entanto, parte do processo e alguns documentos são bastante burocráticos, por isso faço vídeos compartilhando a minha experiência.”

Maria pretende se tornar uma epidemiologista e já publicou um artigo científico sobre o assunto, em que abordou a relação entre xenofobia e Covid-19. “Defender a saúde e a educação para todos é um dos meus objetivos. Tenho sede de conhecimento, curiosidade e combino isso com um trabalho árduo, que é necessário a todo pesquisador.”

*Estagiário do R7 sob supervisão de Karla Dunder

Últimas