Logo R7.com
Logo do PlayPlus
Eleições 2022
Publicidade

Celular na cabine de votação, nem desligado; entenda o porquê

Resolução do TSE estabelece que aparelhos precisam ficar em frente aos mesários, como ocorre com os documentos do eleitor

Eleições 2022|Do R7, em Brasília


Mão de mulher digitando em um telefone celular
Mão de mulher digitando em um telefone celular

Quem for às urnas neste domingo (2) deve deixar o celular com os mesários antes de votar. O aparelho precisa ser entregue junto com o documento de identificação, mesmo que esteja desligado. A decisão foi tomada pelo plenário do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), de forma unânime, em 25 de agosto.

VEJA A COBERTURA COMPLETA DAS ELEIÇÕES 2022 NA PÁGINA ESPECIAL DO R7

Nos pleitos anteriores, os aparelhos podiam ficar com os mesários ou ser mantidos em outro local de escolha do eleitor. Agora, os mesários devem reter o celular ou qualquer outro aparelho capaz de registrar ou transmitir o voto antes de o eleitor se dirigir à urna. O objetivo, segundo a Justiça Eleitoral, é garantir o sigilo do voto previsto na Constituição, além de evitar eventuais coações aos eleitores.

Em caso de descumprimento, os mesários poderão acionar o juiz responsável pela zona eleitoral e a polícia militar local. Quem for flagrado na cabine de votação com qualquer aparelho de comunicação ou câmera poderá ser punido com até dois anos de prisão, caso seja comprovado que o sigilo do voto foi quebrado.

Últimas

Utilizamos cookies e tecnologia para aprimorar sua experiência de navegação de acordo com oAviso de Privacidade.