Logo R7.com
Logo do PlayPlus
Publicidade

Rei Charles 3º deixa a Escócia em direção a Londres para o primeiro discurso

Filho da rainha Elizabeth 2ª, que morreu na última quinta-feira aos 96 anos de idade, vai se dirigir à nação no Palácio de Buckingham

Internacional|Do R7, com AFP, Reuters e Record TV


Charles 3º segue em direção a Londres, onde fará um discurso à nação
Charles 3º segue em direção a Londres, onde fará um discurso à nação

O rei Charles 3º deixou o castelo de Balmoral, na Escócia, na manhã desta sexta-feira (9), por volta de 11h30 (7h30 no horário de Brasília), em direção ao Palácio de Buckingham, em Londres, onde fará o primeiro pronunciamento à nação como o novo monarca. Ontem, a mãe dele, a rainha Elizabeth 2ª, morreu aos 96 anos, depois de permanecer sete décadas no poder.

Em frente ao palácio londrino, centenas de pessoas já se aglomeram à espera da fala de Charles 3º. O policiamento no local foi reforçado, já que são esperados milhares de pessoas, informa a repórter da Record TV Cíntia Venâncio.

O novo soberano e a mulher dele, a rainha consorte Camilla, partiram de carro da residência de verão escocesa, onde Elizabeth morreu. Antes de falar à nação, porém, o rei deverá se encontrar com a primeira-ministra, Liz Truss.

Leia também

Coroação de Charles 3º

Charles assumiu o trono imediatamente após a morte da monarca. O Conselho de Ascensão será convocado dentro de 24 horas, e realizado no Palácio de St. James, a residência oficial do soberano, para proclamar o sucessor.

Publicidade

O conselho é formado por conselheiros privados que têm aconselhado monarcas britânicos desde a era normanda. Ele atualmente é composto de cerca de 670 políticos de alto escalão, entre eles a primeira-ministra do Reino Unido, Liz Truss.

Elizabeth 2ª recebe homenagens no Palácio de Buckingham, em Londres
Elizabeth 2ª recebe homenagens no Palácio de Buckingham, em Londres NEIL HALL/EFE

Também estarão presentes os lordes espirituais e temporais — bispos da Igreja Anglicana que têm assento na Câmara dos Lordes, incluindo o arcebispo de Cantuária, juntamente com os pares seculares do reino.

Publicidade

O lorde prefeito de Londres, altos funcionários e altos-comissários dos outros 14 reinos que têm o monarca britânico como chefe de Estado também têm assento no conselho, cujo presidente é atualmente a parlamentar Penny Mordaunt.

Todos os conselheiros privados serão convidados, mas nem todos poderão comparecer em cima da hora. Em 1952, após a morte de George 6º, 191 membros participaram do Conselho de Ascensão de Elizabeth.

Publicidade

Charles ainda fará um juramento às entidades religiosas do país, em que falará um texto semelhante a este: "Eu, Charles 3º, pela graça de Deus do Reino Unido da Grã-Bretanha e Irlanda do Norte e de meus outros Reinos e Territórios Rei, Defensor da Fé, prometo e juro fielmente que manterei e preservarei inviolavelmente o acordo da verdadeira religião protestante, como estabelecido pelas leis feitas na Escócia em prossecução da Reivindicação de Direito e particularmente por uma lei intitulada 'Ato para Assegurar a Religião Protestante e o Governo da Igreja Presbiteriana' e pelas leis aprovadas no Parlamento de ambos os Reinos para a união dos dois Reinos, juntamente com o Governo, Adoração, Disciplina, Direitos e Privilégios da Igreja da Escócia. E que Deus me ajude."

Da Segunda Guerra à internet: fatos históricos que a rainha presenciou. Veja fotos:

Últimas

Utilizamos cookies e tecnologia para aprimorar sua experiência de navegação de acordo com oAviso de Privacidade.