Logo R7.com
Logo do PlayPlus
Publicidade

Rishi Sunak é o novo primeiro-ministro do Reino Unido

Ele assume o cargo que foi de Liz Truss até a semana passada; ela não conseguiu impor sua agenda econômica

Internacional|Do R7


Rishi Sunak, de 42 anos, é o primeiro chefe de governo de uma minoria étnica no Reino Unido
Rishi Sunak, de 42 anos, é o primeiro chefe de governo de uma minoria étnica no Reino Unido

O ex-ministro das Finanças Rishi Sunak foi eleito, nesta segunda-feira (24), pelo Partido Conservador como o novo primeiro-ministro do Reino Unido. Ele substitui Liz Truss, que renunciou na semana passada, após ficar apenas 45 dias no cargo.

Sunak já era cotado para ser primeiro-ministro quando Boris Johnson renunciou, em julho passado, mas acabou perdendo a disputa para Liz Truss. Agora, com a saída de Truss, ele entrou novamente na corrida, ao lado de Penny Mordaunt e do próprio Johnson. No entanto, o ex-primeiro ministro desistiu neste domingo de tentar voltar ao cargo. Mordaunt, por sua vez, não conseguiu reunir apoio suficiente para apresentar uma candidatura.

"Rishi Sunak foi eleito líder do Partido Conservador", anunciou o responsável do grupo parlamentar Graham Brady. Pouco antes, Mordaunt reconheceu sua derrota no Twitter e declarou seu "pleno apoio" ao ex-ministro das Finanças, de 42 anos, que se tornou o primeiro chefe de Governo de uma minoria étnica no Reino Unido. Este bilionário, ex-executivo do setor bancário, é neto de imigrantes indianos, professa a religião hindu e estudou em escolas de elite britânicas.

Dois meses depois de fracassar na primeira tentativa de liderar o Partido Conservador e comandar o governo, Sunak foi o único candidato com apoio suficiente, de pelo menos 100 deputados conservadores, ao final do prazo de candidatura, às 14h locais (10h de Brasília).

Publicidade

Ele e Truss devem se reunir com o rei Charles 3º para oficializar a nomeação do terceiro premiê britânico em dois meses.

MORDAUNT FRACASSA

Publicidade

Ontem, Mordaunt, de 49 anos, disse que prosseguiria com a tentativa de se tornar a quarta primeira-ministra da história do país, depois da efêmera Truss, e aplaudiu a renúncia de Johnson. "Ao tomar esta decisão difícil, colocou o país à frente do partido. E o partido à frente dele mesmo", tuitou nesta segunda-feira.

Ela não conseguiu, porém, os apoios necessários.

Publicidade

A eleição de Truss em setembro já deixou claro que os filiados ao partido, em sua grande maioria homens brancos com mais de 50 anos, não votam com os mesmos critérios que os deputados conservadores.

Defensor da ortodoxia orçamentária, Sunak é considerado por muitos parlamentares de direita como a pessoa adequada para tranquilizar os mercados e retirar o Reino Unido da crise econômica e social, agravada pelos planos ultraliberais de Truss em um momento de elevada inflação.

A oposição trabalhista, que tem grande vantagem nas pesquisas de intenção de voto, insiste em pedir a convocação de eleições antecipadas. Uma opção que teria o apoio da maioria dos britânicos.

Últimas

Utilizamos cookies e tecnologia para aprimorar sua experiência de navegação de acordo com oAviso de Privacidade.