Rússia x Ucrânia

Internacional Rússia ataca Kiev com mísseis durante visita de sete líderes africanos

Rússia ataca Kiev com mísseis durante visita de sete líderes africanos

Missão de paz liderada pelo presidente da África do Sul seguirá para Moscou após visitar a capital ucraniana

Agência EFE
Comitiva de líderes africanos em Kiev, capital da Ucrânia

Comitiva de líderes africanos em Kiev, capital da Ucrânia

EFE/EPA/GCIS África do Sul - 15/06/2023

A capital da Ucrânia foi sacudida na manhã desta sexta-feira (16) por explosões de suas defesas aéreas, que responderam a um ataque com mísseis lançados por forças russas pouco depois de uma delegação de sete líderes africanos chegar de trem a Kiev para reunião com o presidente Volodmir Zelensky.

“Explosões na capital. Na área de Podil. Em Kiev, ainda há mísseis no ar", escreveu o prefeito da cidade, Vitali Klitschko, ​​em sua conta no Telegram. A Administração Militar da cidade confirmou que as defesas antiaéreas foram acionadas para enfrentar o ataque.

Uma missão africana de paz liderada pelo presidente da África do Sul, Cyril Ramaphosa, chegou hoje à Ucrânia para a primeira parada de uma viagem que também a levará a Moscou. No momento das explosões, os líderes africanos estavam na cidade de Bucha, nos arredores de Kiev.

O ministro das Relações Exteriores da Ucrânia, Dmytro Kuleba, escreveu logo após o ataque: "Putin 'cria confiança' ao lançar o maior ataque com mísseis contra Kiev em semanas, bem no meio de uma visita de líderes africanos à nossa capital".

O chefe da diplomacia ucraniana acrescentou: "Os mísseis russos são uma mensagem para a África: a Rússia quer mais guerra, não paz".

Com a viagem à Ucrânia e à Rússia, a delegação africana procura explorar fórmulas para avançar para um cessar-fogo.

Veja destruição causada por rompimento de barragem em Kherson, no sul da Ucrânia

Últimas