Internacional Rússia comemora Dia da Vitória com tradicional parada militar

Rússia comemora Dia da Vitória com tradicional parada militar

Para 69% dos russos, este é o principal feriado do ano; data celebra fim da Segunda Guerra Mundial e vitória sobre o nazismo

  • Internacional | Do R7, com AFP

Militares marcham ao longo da Praça Vermelha durante o desfile militar do Dia da Vitória em Moscou

Militares marcham ao longo da Praça Vermelha durante o desfile militar do Dia da Vitória em Moscou

Dimitar DILKOFF / AFP - 09.05.2021

A Rússia comemorou neste domingo (9) o Dia da Vitória, data do fim da Segunda Guerra Mundial e da vitória sobre o nazismo. A festa foi celebrada com uma tradicional parada militar.

No ano passado, a festa foi realizada com 46 dias de atraso, em 24 de junho, devido à pandemia. Neste ano, o evento é realizado "com todas as medidas necessárias para conter o avanço da pandemia", segundo a agência russa Sputinik News. 

Participam neste ano mais de 190 unidades de equipamento bélico e 76 aeronaves militares, ainda de acordo com a agência. 

Os eventos de 9 de maio em toda a Rússia, com paradas militares nas principais cidades, representam um momento de comunhão patriótica dedicado aos quase 20 milhões de soviéticos mortos durante o conflito mundial, segundo informações da AFP.

De acordo com o instituto de pesquisas Vtsiom, para 69% dos russos, este é o principal feriado do ano.

"Para mim e minha família, é um feriado que celebra uma vitória do povo russo. Estamos orgulhosos, lembramos e honramos nossos entes queridos e nossos bravos soldados", declarou à AFP Yulia Goulevskikh, contadora que compareceu ao desfile militar com sua filha em Vladivostok, cidade no Extremo Oriente.

Somente após a queda da União Soviética, o grande desfile militar de 9 de maio na Praça Vermelha tornou-se um evento anual.

Em mais de 20 anos no poder, o presidente da Rússia, Vladimir Putin, colocou essa data no centro de sua política, exaltando o sacrifício dos soviéticos e regularmente acusando seus adversários ocidentais de "revisionismo" histórico antirusso por tentar minimizar o papel da União Soviética na derrota de Adolf Hitler.

Últimas