Logo R7.com
Logo do PlayPlus
Publicidade

Justiça concede liberdade provisória para advogada presa por injúria racial no Aeroporto de Confins

Segundo Boletim de Ocorrência, ela teria chamado funcionário de “macaco, preto, cretino e babaca”

Minas Gerais|Maria Luiza Reis, do R7


Advogada é presa por agressão e injúria racial contra funcionário em aeroporto de BH

A advogada presa por injúria no Aeroporto de Confins teve a liberdade provisória concedida durante a audiência de custódia, realizada nesta segunda-feira (24). Um circuito de segurança flagrou Luana agredindo um supervisor da Azul Linhas Aéreas após ser expulsa do voo por “comportamento inadequado” dentro da aeronave, informou a empresa.

Segundo a companhia, quando a passageira voltou para área de embarque, ela agrediu física e verbalmente um funcionário da companhia. As imagens mostram Luana o atingindo com socos e pontapés. De acordo com o Boletim de Ocorrência, ela ainda teria o chamado de “macaco, preto, cretino e babaca”. O caso foi registrado pela Polícia Federal e pela Polícia Militar.

A mulher foi detida, levada a delegacia de Polícia Civil de Vespasiano, na região metropolitana da capital mineira, e depois encaminhada para o Presídio de Vespasiano. Segundo a Secretaria de Estado de Justiça e Segurança Pública, ela permanece no sistema prisional.

Luana Otoni de Paula era presidente da Comissão de Direito da Moda da OAB, mas foi destituída do cargo Ordem dos Advogados do Brasil seção Minas Gerais.

Últimas

Utilizamos cookies e tecnologia para aprimorar sua experiência de navegação de acordo com oAviso de Privacidade.