Minas Gerais Alunos questionam suposta truculência com suspeito de furto em universidade em MG

Alunos questionam suposta truculência com suspeito de furto em universidade em MG

Grupo de estudantes fez protesto defendendo que os seguranças da PUC Minas teriam feito abordagem de maneira equivocada

  • Minas Gerais | Akemi Duarte, da Record TV Minas

Um homem foi preso após furtar peças de cobre de hidrantes da PUC Minas, no campus Coração Eucarístico, na região noroeste de Belo Horizonte. Um vídeo mostra o suspeito imobilizado. Em determinado momento, ele grita e recebe um chute. A abordagem dos seguranças da universidade particular foi questionada por alguns alunos que fizeram um protesto na unidade.

Vídeo gravou parte da abordagem

Vídeo gravou parte da abordagem

Reprodução / Record TV Minas

O vídeo mostra o homem já no chão, imobilizado. Outros dois seguranças estão ao redor. Em um determinado momento, o suspeito grita e um dos homens dá um chute nele. Um quarto segurança aparece. Um dos trabalhadores também pisa em uma das mãos do detido. De acordo com a universidade, esta foi a quarta vez que o suspeito invadiu a unidade.

O homem foi contido pelos seguranças até a chegada da Polícia Militar. Na mochila do suspeito, a PM encontrou peças de cobre do hidrante da faculdade. Ele apresentava alguns ferimentos e, por isso, foi encaminhado para uma UPA (Unidade de Pronto Atendimento) e medicado, depois foi preso por furto qualificado e resistência.

Após a divulgação da gravação na internet, alunos da PUC fizeram um protesto acusando a universidade de racismo. Eles alegam que a maneira como os seguranças lidaram com a situação poderia ser classificada como tortura. A União Estudantil de Minas Gerais alega que equipe não tem autorização para agredir fisicamente um cidadão.

Procurada, a PUC Minas informou que os seguranças agiram como orienta a própria PM e que tratava-se de uma situação de risco para os funcionários e todas as pessoas no local porque o homem estava com uma faca.

Últimas