Logo R7.com
Logo do PlayPlus
Publicidade

Após 2 anos de rompimento, vítima de Brumadinho (MG) é identificada

Barragem da Vale rompeu em janeiro de 2019, matando 270 pessoas; dez delas seguem desaparecidas

Minas Gerais|Pablo Nascimento, do R7


Renato tinha 34 anos e era soldador da Vale
Renato tinha 34 anos e era soldador da Vale

A Polícia Civil indentificou, nesta quinta-feira (27), a 260ª vítima da barragem da Vale em Brumadinho, na região metropolitana de Belo Horizonte. Trata-se de Renato Eustáquio de Sousa, soldador da mineradora, então com 34 anos.

O anúncio aconteceu dois anos e quatro meses após a tragédia que matou 270 pessoas, no dia 25 de janeiro de 2019. Dez delas continuam desaparecidas. A última vez que a perícia conseguiu identificar uma vítima foi em dezembro de 2019.

Thales Bittencourt, superintendente da polícia técnico-científica, explicou que o DNA de Sousa foi confirmado por meio de análises em um segmento de osso fêmur localizado pelo Corpo de Bombeiros na área atingida pela lama de rejeitos, no último dia 14 de janeiro.

O investigador destaca que o tempo decorrido desde o dia da tragédia dificulta a análise do material genético, mas não há previsão para que os trabalhos sejam encerrados. Segundo ele, os peritos têm atualmente 34 segmentos para serem periciados.

Publicidade

— Nós temos o centro técnico-científico mais moderno do país. Inclusive, recebemos aporte da Vale em 2019 para compra de material. Enquanto recebermos segmentos para análise, continuaremos trabalhando.

Pelas redes sociais, o governador Romeu Zema (Novo) comentou sobre a identificação. "Que Deus conforte os familiares. Não vamos perder as esperanças", o político.

Publicidade

Leia também: Efeito cascata da tragédia da Vale deixa 52 mil pessoas invisíveis

Buscas

A operação de buscas realizada pelo Corpo de Bombeiros é considerada o maior serviço de resgate do Brasil. Desde o rompimento, no dia 25 de janeiro de 2019, 3.913 bombeiros já atuaram no campo de buscas.

O serviço foi interrompido duas vezes apenas durante a pandemia de covid-19, em função das medidas de restrição. O trabalho foi retomado, na última vez, no dia 12 de maio deste ano.

Últimas

Utilizamos cookies e tecnologia para aprimorar sua experiência de navegação de acordo com oAviso de Privacidade.