Minas Gerais Embarcação afunda depois de bater em árvore no Lago de Furnas (MG)

Embarcação afunda depois de bater em árvore no Lago de Furnas (MG)

Quatro pessoas da mesma família estavam no barco, uma está desaparecida; condutor se salvou, mas não foi localizado

  • Minas Gerais | Rafaela Carvalho e Vinícius Rangel, da Record TV Minas

Bombeiros buscam homem de 32 anos que se afogou

Bombeiros buscam homem de 32 anos que se afogou

Bombeiros Militar MG

Um barco com cinco pessoas afundou na noite de sábado (23), no Lago de Furnas, na cidade de Pimenta, região centro-oeste de Minas Gerais.

De acordo com o Corpo de Bombeiros, os passageiros eram da mesma família. Eles faziam a travessia de uma margem para a outra quando o barco bateu em um tronco de árvore e afundou.

Os ocupantes foram arremessados para fora da embarcação. Quatro deles usavam colete salva vidas e conseguiram nadar até a margem que fica no Condomínio Vivendas do Lago. Eles foram socorridos por um pescador que estava na região.

O quinto ocupante, um homem, de 32 anos, não usava o equipamento de segurança no momento do acidente. Ele afundou e não foi mais visto. Militares do Corpo de Bombeiros de Piumhi estão no local realizando as buscas.

Testemunhas contaram que o condutor da embarcação, que conseguiu se salvar, teria fugido do local. Até o momento ele não foi localizado pelos militares.

Acidente Capitólio
Em janeiro deste ano, também no Lago de Furnas, mas na cidade de Capitólio, a 45 quilômetros de Pimenta, dez pessoas morreram e mais de 30 ficaram feridas, depois que uma estrutura rochosa desabou sobre lanchas com turistas.

A Polícia Civil de Minas Gerais concluiu que a queda da estrutura foi um fenômeno natural de erosão.

Lago de Furnas
O Lago da Represa de Furnas é conhecido como “mar de minas” e abrange 34 municípios mineiros. A região foi formada em 1968, depois que a área de 1.440 km²  foi inundada para servir como reservatório para a hidrelétrica de furnas.

A região ganhou apreço dos turistas pelas águas calmas cercadas por rochas e cachoeiras, além da grande área de vegetação preservada.

Últimas