Logo R7.com
Logo do PlayPlus
Publicidade

Grande BH tem fim de semana sangrento com ao menos sete assassinatos

A princípio, apenas duas mortes ocorridas em Belo Horizonte teriam relação entre si; Polícia Civil investiga todos os casos

Minas Gerais|do R7, com Bruno Menezes, da Record Minas


Jornal de Brasília_https://jornaldebrasilia.com.br/noticias/brasil/sob-lula-numero-de-apreensoes-de-armas-de-fogo-cresceu-28-em-2023/

Ao menos sete pessoas foram assassinadas em três cidades da Grande BH entre a noite deste sábado (22) e domingo (23). Até às 11h30 deste domingo, havia um óbito em Ibirité, dois em Ribeirão das Neves e quatro em Belo Horizonte. A princípio, os boletins de ocorrência da Polícia Milita apontam que apenas duas mortes teriam relação entre si. No entanto, a Polícia Civil ainda investiga a motivação e autoria de todos os crimes. Veja a seguir os detalhes de cada ocorrência:

Ibirité

O primeiro chamado recebido pela PM (Polícia Militar) foi por volta das 18h47, em Ibirité, na região metropolitana de Belo Horizonte. Na cidade, um jovem de 22 anos foi baleado no bairro no Jardim Rosário. Segundo a corporação, o suspeito do crime seria um jovem de 19 anos, colega da vítima.

A companheira da vítima contou aos militares que o desentendimento aconteceu após a vítima pedir para que o colega deixasse a casa da família após o jovem ficar acolhido por três dias no local. A mulher afirmou que a visita deixou o imóvel, mas teria retornado mais tarde alegando que iria pegar uma blusa de frio supostamente esquecida lá. No entanto, o colega teria voltou ao local com comparsas e abriu fogo contra o anfitrião. A vítima morreu no local. Ninguém foi preso até o momento.

Conjunto Taquaril, Belo Horizonte

Em Belo Horizonte, a PM foi acionada por volta das 20h30 para atender uma ocorrência no Conjunto Taquaril, na região leste. Um homem de 26 anos foi morto enquanto saia de uma festa junina. Testemunhas que não quiseram se identificar para a polícia, informaram que dois homens se aproximaram da vítima, efetuaram disparos e fugiram.

Publicidade

De acordo com o boletim de ocorrência, a vítima seria o gerente do tráfico de drogas na região e tem já foi preso como suspeito de ser o autor de um homicídio, no ano passado, na mesma avenida em que foi morto, além de registro por porte ilegal de arma de fogo. Segundo a PM, há na região uma por disputa de pontos do tráfico.

A motivação do crime ainda é desconhecida. Ninguém foi preso.

Publicidade

Bairro Bonsucesso, Belo Horizonte

Ainda em Belo Horizonte, dois homens foram assassinados no bairro Bonsucesso, na regional Barreiro. As mortes, segundo a polícia, teriam relação. O boletim de ocorrência aponta que a confusão começou com uma discussão entre dois homens em um bar da região. Em seguida, o jovem de 29 anos teria atingido o rival, de 38 anos, com golpes de faca. A vítima morreu com ferimentos na cabeça, no pescoço, tórax e abdômen. Pouco tempo depois, o jovem de 29 anos foi encontrado morto em uma rua do mesmo bairro. Segundo a polícia, ele estava baleado. Ninguém foi preso até o momento.

Vila Ecológica, Belo Horizonte

Também na regional Barreiro, um homem foi encontrado morto dentro de um condomínio no bairro Vila Ecológica. A vítima, segundo a polícia, estava com as mãos amarradas e ferida na cabeça com disparo de arma de fogo. A polícia ainda estava no local às 11h30 deste domingo (23), momento em que não havia informações sobre motivação e suspeitos do crime.

Publicidade

Ribeirão das Neves

Já em Ribeirão das Neves, as forças de segurança registraram ao menos dois óbitos. No primeiro, a PM foi acionada por volta das 02h28 deste domingo (23), no bairro Papine. Um homem também sem identificação foi encontrado baleado na cabeça. O Corpo dele estava ao lado de um carro. Ninguém foi preso até o momento.

Já por volta das 02h40, os militares encontraram um também homem não identificado também atingido com tiros na cabeça, no bairro Felixlândia. Ninguém foi preso. Ainda não se sabe se as duas mortes da cidade têm relação.

Posicionamento

A reportagem procurou a Polícia Militar de Minas Gerais para comentar sobre o cenário de criminalidade na Grande BH. A corporação respondeu por nota. “A Polícia Militar de Minas Gerais (PMMG) realiza rotineiramente, nos 853 municípios de Minas Gerais, ações preventivas e repressivas qualificadas, em alinhamento com os demais órgãos de segurança, com objetivo de potencializar a segurança da população e coibir a criminalidade violenta. Para além das estratégias de combate à criminalidade, a PMMG possui em seu portfólio as Patrulhas de Prevenção a Homicídios (PPH), em consonância à Gestão de Desempenho Operacional (GDO), que mapeiam locais e possíveis infratores, determina tendências do acontecimento do crime, visando a repressão qualificada de atos criminosos”, declarou.

Já a Polícia Civil informou que deslocou equipes de perícia ao local de todos os crimes e que trabalha para elucidar a motivação e autoria dos assassinatos.

Veja também

Últimas

Utilizamos cookies e tecnologia para aprimorar sua experiência de navegação de acordo com oAviso de Privacidade.